25 fotografias aéreas da Lisboa antiga - Lisboa Secreta
×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Made in L

25 fotografias aéreas da Lisboa antiga

By Inês Santos Novembro 12, 2019

Todos nós já vimos fotografias da Lisboa antiga mas poucos tiveram a oportunidade de a ver de cima. Por isso mesmo, reunimos várias fotografias aéreas captadas entre a década de 30 e a década de 60 que espelham uma Lisboa de outros tempos e, em alguns casos, muito diferente da que conhecemos hoje. Da Baixa ao Campo Grande, 25 fotografias que narram a história da capital:

1. Praça do Comércio

A Praça do Comércio sempre foi local de celebrações e homenagens e continua a servir esses propósitos no dia de hoje. Durante os anos 40 e 50, foi também palco de diversas paradas militares.

Foto: António Passaporte [entre 1940 e 1959] | Arquivo Municipal de Lisboa

2. Costa do Castelo

Nesta fotografia pode ver-se a zona da Costa do Castelo e ainda o Castelo de São Jorge, antes das obras de remodelação, realizadas entre 1938 e 1940. Pode ainda observar-se, ao centro, a Igreja de Santa Cruz do Castelo.

Foto: José Pedro Pinheiro Corrêa [c. 1934] | Arquivo Municipal de Lisboa

3. Rossio, Restauradores, São Pedro de Alcântara e Avenida da Liberdade

Diversos pontos de interesse podem ser observados nesta fotografia: o Teatro Nacional D. Maria II, a Estação Ferroviária do Rossio, o Miradouro de São Pedro de Alcântara e ainda, no canto inferior esquerdo, vislumbram-se as Ruínas do Carmo. De destacar a Praça dos Restauradores, local onde os carros estacionavam e circulavam livremente por esta altura.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

4. Avenida da Liberdade

Panorâmica sobre a Avenida da Liberdade e zona envolvente, até ao Campo Santana.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

5. Parque Eduardo VII

Do lado direito do Parque Eduardo VII, o Pavilhão Carlos Lopes. Na Rua Castilho, consegue observar-se a sede da “Ford Lusitana, SARL”, ali edificada desde 1932.

Foto: Mário de Oliveira [1955] | Arquivo Municipal de Lisboa

6. Marquês de Pombal

Nesta fotografia pode ver-se a estátua do Marquês ainda em construção e os vários palacetes que circundavam a Rotunda. Outras curiosidades sobre a Praça Marquês de Pombal podem ser lidas aqui.

Foto: José Pedro Pinheiro Corrêa [c. 1934] | Arquivo Municipal de Lisboa

7. Amoreiras

Nesta perspectiva das Amoreiras, destaca-se o Aqueduto e o Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras. Em destaque está também a Rua Dom João V. Em construção, o Bloco das Águas Livres, projectado por Nuno Teotónio Pereira e Bartolomeu Costa Cabra e construído em 1956.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

8. Campo de Ourique

O bairro de Campo de Ourique e, à esquerda, a Igreja do Santo Condestável.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

9. Estrela e São Bento

Esta fotografia foca-se no Bairro da Estrela e na zona de São Bento e o edifício que a domina é, sem dúvida, o Palácio de São Bento.

Foto: Alberto Abreu Nunes [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

10. Avenida Duarte Pacheco

Fotografia tirada durante as obras de construção do viaduto da Avenida Duarte Pacheco, iniciadas em 1939. O viaduto, que cruza o vale de Alcântara, viria a ser inaugurado a 28 de maio de 1944.

Foto: Horácio Novais | Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian

11. Monsanto

Panorâmica sobre o Parque Florestal de Monsanto em 1953.

Foto: Abreu Nunes [c. 1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

12. Avenidas Novas

Nesta fotografia conseguimos observar uma visão ampla da zona das Avenidas Novas e da Praça de Entrecampos. À direita, o edifício de cúpula redonda que se destaca era o Mercado Geral de Gados, edificado entre a Avenida da República e a Avenida 5 de Outubro em 1888. Seria desativado em 1952 e nesta zona surgiria depois a Feira Popular.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

13. Instituto Superior Técnico

Situado na Avenida Rovisco Pais, o Instituto Superior Técnico foi, na altura da sua construção, um “campus” pioneiro em Portugal e o edifício tornou-se num dos melhores exemplares da arquitectura modernista dos anos 30. As obras começaram em 1927 e acabaram por volta de 1935. Encomendado pelo eng. Duarte Pacheco, foi pensado pelo arquiteto Pardal Monteiro.

Foto: José Pedro Pinheiro Corrêa [c. 1934] | Arquivo Municipal de Lisboa

14. Campo Grande

Em 1934, o Campo Grande era arrabalde da cidade de Lisboa, onde predominavam as árvores e o campo.

Foto: José Pedro Pinheiro Corrêa [c. 1934] | Arquivo Municipal de Lisboa

15. Areeiro

Fotografia aérea da zona do Areeiro, com enfoque na Praça Francisco Sá Carneiro, mais conhecida por Praça do Areeiro, por volta de 1953.

Foto: Abreu Nunes [c. 1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

16. Alvalade

O Bairro de Alvalade foi construído de acordo com o “Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro” – daí vieram as ruas contíguas com base na tipologia de quarteirão fechado. É um dos melhores exemplos da Lisboa Moderna.

Foto: Abreu Nunes [c. 1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

17. Avenida do Brasil

Também a Avenida do Brasil fez parte desta “Plano de Urbanização da Zona a Sul da Avenida Alferes Malheiro”, sendo o seu limite a Norte a Avenida Alferes Malheiro.

Foto: Mário de Oliveira [post. 1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

18. Bairro do Arco do Cego, Praça de Londres, Avenida de Roma e Alvalade

Uma fotografia panorâmica que abrande uma área ampla da cidade, do Arco do Cego a Alvalade.

Foto: Alberto Abreu Nunes [c. 1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

 19. Alameda Dom Afonso Henriques e Areeiro

Foto: Alberto Abreu Nunes [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

20. Hospital de Santa Maria

Construído em 1953, o Hospital de Santa Maria foi considerado uma das maiores edificações do Estado Português até então. De destacar a envolvente do hospital, praticamente deserta. A inauguração oficial foi a 27 de Abril de 1953.

Foto: Armando Maia Serôdio [1966] | Arquivo Municipal de Lisboa

21. Bairro Azul

Uma imagem que destaca o Bairro Azul, edificado na década de 30. Pode ver-se também, do lado direito, a Embaixada de Espanha, localizada na Praça de Espanha. À esquerda, pode ver-se o Parque de Santa Gertrudes, que albergava o velódromo e no hipódromo de Palhavã e que daria origem aos Jardins da Gulbenkian.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

22. Avenida de Ceuta

Obras de abertura da Avenida de Ceuta com o Aqueduto das Águas Livres como pano de fundo.

Foto: Judah Benoliel [1953] | Arquivo Municipal de Lisboa

23. Matadouro | Olivais

O antigo Matadouro Frigorífico de Lisboa situava-se na zona dos Olivais e foi inaugurado em 1954. Era um edifício imponente e o maior da zona Oriental, e, na época, servia de armazém de carne refrigerada/congelada para os 600.000 habitantes da cidade de Lisboa. Esteve em funcionamento até às obras de requalificação desta zona ribeirinha, no âmbito da Expo 98.

Foto: Abreu Nunes [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

24. Algés

Bairro de Algés na década de 50; à esquerda, a Praça de Touros de Algés, que funcionou entre 1895 e 1974.

Foto: Mário de Oliveira [195-] | Arquivo Municipal de Lisboa

25. Belém

Na década de 30, a zona de Belém era ainda pouco desenvolvido e o destaque central pertencia, sem dúvida, à Torre de Belém. A sua vizinha da altura era a Fábrica de Gás de Belém, propriedade da empresa “Gaz de Lisboa” e que aqui funcionava desde 1889. Foi desativada em 1949 e acabou de ser demolida em 1950.

Foto: Kurt Pinto [1938] | Arquivo Municipal de Lisboa

Recorda aqui o nosso vídeo sobre a Lisboa Antiga em tons de saudade e emoção: