×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Guias Secretos O Que Fazer

8 escadinhas e escadas de Lisboa que tens de descer (ou subir)

Inês Santos Inês Santos

escadinhas de são cristóvão

Lisboa é cidade das sete colinas e, por isso, é também a capital das escadinhas, escadas e escadarias.

Algumas são difíceis de subir, mas a descer a tarefa é sempre mais fácil — até porque todos os Santos ajudam. Mas importa já esclarecer que o diminutivo empregue não é de confiar… Algumas destas “escadinhas” têm degraus quase infinitos!

No meio das 34 escadinhas que auxiliam as subidas e as descidas em Lisboa, há oito exemplares que são paragem obrigatória.

Seja pela vista, pela história ou pela zona envolvente, estas escadinhas destacam-se e merecem integrar esta nossa lista pitoresca… e um pouco inclinada!

1 – Escadinhas da Saúde

As Escadinhas da Saúde representam 32 metros de subida com um desnível de 13 e ligam a Praça do Martim Moniz à Rua Marquês Ponte de Lima, na Mouraria.

Desde outubro de 2018, podes fazer batota e optar por subir pelas escadas rolantes – as primeiras a céu aberto da cidade de Lisboa. Nós já experimentámos!

@camara_municipal_de_lisboa

2 – Escadinhas do Duque

Na verdade as Escadinhas do Duque chamam-se Calçada do Duque, mas é o primeiro nome que os lisboetas mais gostam de utilizar.

Situadas perto do Rossio, ligam esta zona da cidade ao Largo Trindade Coelho, no Chiado. No início da descida, podes ver uma perspetiva incrível para a encosta do Castelo.

@flickr.com/photos/pg63/

3 – Escadinhas de São Crispim

Elo de ligação entre a Rua de São Mamede e a Rua do Milagre de Santo António, na Costa do Castelo, as Escadinhas de São Crispim ficam aos pés do Castelo de São Jorge e bem próximo da Sé de Lisboa.

Descê-las ou subi-las é percorrer a Lisboa bairrista, onde a roupa estendida ainda faz parte da passagem.

Foto: @holger-pleus

4 – Escadinhas do Bairro América

As Escadinhas do Bairro América, perto de Santa Apolónia, ganharam o nome do bairro em que se inserem e onde os nomes das ruas são dedicados em exclusivo a personalidades oriundas do continente americano: os norte-americanos Franklin e Washington (o primeiro presidente dos Estados Unidos da América), o brasileiro Rui Barbosa e o venezuelano Bolívar.

O bairro foi construído entre 1915 e 1920.

Publicidade

Foto: @catiatagaio

5 – Escadas do Monte

A unir a Rua Damasceno Monteiro à Rua das Olarias, as Escadas do Monte foram formalizadas em 1876.

O seu nome deriva da Ermida de Nossa Senhora do Monte e de São Gens, fundada no Monte de São Gens em 1147 e que daria depois origem à atual Capela de Nossa Senhora do Monte, na Graça.

6 – Escadinhas do Terreiro do Trigo

Se queres descer de Alfama até ao Tejo, muito provavelmente vais passar pelas Escadinhas do Terreiro do Trigo.

Ligam a Rua Judiaria ao Largo do Terreiro do Trigo e o seu topónimo tem origem no antigo Celeiro Público (Terreiro do Trigo) que exista na zona no séc. XVIII. São bem estreitas e íngremes e é uma experiência que todos os lisboetas deviam ter uma vez na vida.

Foto: @portugal_adventure

7 – Escadaria José António Marques

Após uma pesquisa no site da Câmara Municipal de Lisboa, concluímos que este é o único arruamento da cidade chamado de “escadaria”.

O seu nome homenageia o Fundador da Cruz Vermelha Portuguesa. As escadas que ligam a Avenida 24 de Julho dão acesso ao Jardim 9 de Abril, bem ao lado do Museu Nacional de Arte Antiga. São vulgarmente conhecidas por Escadinhas da Rocha ou Escadinhas da Rocha Conde de Óbidos. Têm muitos, mas mesmo muitos, pequenos degraus!

Foto: @toponimialisboa.files.wordpress.com

8 – Escadinhas de São Cristóvão

São provavelmente as escadinhas mais coloridas de Lisboa, povoadas de arte urbana e de graffitis.

Ficam no bairro da Mouraria e ligam a Rua de São Cristóvão à Rua da Madalena. A meio vais encontrar a Livraria do Simão, a mais pequena da cidade.

Escadinhas de São Cristóvão (4)
@vleandro

Em Lisboa existem muitos mais roteiros deste género.