10 espaços imperdíveis no bairro da Graça - Lisboa Secreta
×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Made in L

10 espaços imperdíveis no bairro da Graça

A Graça está bem viva — e recomenda-se!

By Inês Santos Agosto 22, 2019

A renovação urbana que afeta Lisboa também chegou à Graça mas este bairro consegue, ainda, permanecer fiel a si mesmo e usufruir da ebulição que nele acontece.

Os novos espaços trazem-lhe uma nova energia e tornam-se paragem obrigatória para os amantes da cultura, da gastronomia e do lazer.

É certo que a Graça é muito popular pelos seus miradouros mas, atualmente, não são só as vistas que nos tiram o fôlego. Não, neste artigo não há miradouros! Nos últimos anos, este pitoresco bairro histórico tem recebido uma nova geração de moradores e iniciativas e é, agora, território de equilíbrio entre o antigo e o novo. Selecionámos 10 espaços incontornáveis que comprovam esta fusão:

1 – Botequim

Fundado em 1968 pela escritora Natália Correia, o Botequim foi, nos anos 70 e 80, um dos pontos de maior ebulição cultural e política de Lisboa. Em 2010, o espaço renasceu para ser casa de petiscos e bar, aliando de forma exímia um ambiente familiar e descontraído a uma visão cosmopolita.

Nas paredes não faltam os objetos ligados à arte e à literatura, para que não nos esqueçamos de que aqui se fez história na vida boémia da capital. Continua a ser paragem obrigatória para os amantes de um copo de vinho, de uma boa conversa e de iguarias inspiradas na cozinha portuguesa cozinhadas com produtos do comércio local.

Morada: Largo da Graça, 79/80

Foto: @botequim

2 – Janela da Voz

A Janela da Voz é o nome do restaurante que veio habitar a histórica coletividade Voz do Operário e que bem que liga a modernidade com a tradição! Aqui há comida saudável mas nada é aborrecido e tudo é original e saboroso. O brunch é de comer e chorar por mais, servido ao sábado e domingo, entre as 10h00 e as 16h00.

A enorme janela que domina a sala traz luz natural em doses generosas e o espaço amplo ganha vida com o mural assinado pela artista Mariana, A Miserável. Sabem aqueles sítios onde conseguimos ficar sentados à mesa em conversas infinitas? Pronto, é isto.

Morada: Rua da Voz do Operário, 13

Foto: @janeladavoz

3 – DAMAS

É restaurante, é bar, é sala de concertos, é contra-cultura e é especial. É o DAMAS – Bar e aqui não há limites na oferta cultural e todas as formas artísticas são bem-vindas. É o sítio ideal para dançar mas também para só beber um copo e pôr a conversa em dia, cá dentro ou no passeio exterior que acolhe tantos grupos de amigos diariamente.

O restaurante serve refeições e petiscos durante o dia, com uma ementa variada repleta de apontamentos criativos. Janta, bebe um copo, dança e não te esqueças do lema: “no Damas não há dramas”.

Morada: Rua da Voz do Operário, 60

Foto: @dc-ad.com

4 – Pastelaria Saga

A Saga é a típica pastelaria de bairro onde somos recebidos com um sorriso na cara. As montras enchem-se de bolos e salgados de aspeto tentador, tudo de fabrico próprio. Oferece ainda refeições e, por isso, é o café ideal para almoçar, lanchar ou só relaxar à frente de uma bica e de um pastel de nata.

Tem ainda uma pequena esplanada virada para a Travessa do Monte e uma sala interior, ótima para quem pretende ler ou trabalhar em sossego.

Morada: Largo da Graça, 134

Foto: @saga

5 – Delicioso

No início deste ano, a Graça ganhou a sua primeira gelataria e, felicidade!, os gelados são realmente deliciosos. O responsável foi Tarek Maalouf, francês apaixonado por Portugal, que quis apostar em gelados naturais, cremosos e de qualidade superior. A oferta de sabores é ampla, destacando-se propostas como líchia, limão-manjericão, chocolate branco, ginjinha ou Oreo.

Morada: Travessa do Monte, 1

Foto: @Delicioso-Gelataria-de-Graça

6 – Má Língua

Mais do que um restaurante ou um bar, o Má Língua é um espaço de promoção artística — exposições, performances, concertos, DJ sets ou ciclos de cinema fazem parte da programação regular deste que é, sem dúvida, um dos centros culturais do bairro.

Além disso, oferece petiscos e refeições de deixar água na boca, com várias opções vegetarianas e um foco assumido na comida saudável. Há ainda uma garrafeira generosa, ou não fosse este o sítio ideal para beber um copo e descontrair entre amigos.

Morada: Rua da Senhora do Monte, 1C

Foto: @muradbajah

7 – Maria Pia Sport Clube

Fundado em 1922, o Maria Pia é uma das colectividades centenárias da cidade que se tem distinguido pelo clube de basquetebol. Não é por isso de estranhar que, quando aqui entramos, sejamos recebidos por um campo de basquetebol que funciona como esplanada e como palco de concertos. Fins de tarde embalados por samba ou matinés de fado são alguns dos eventos musicais que animam o espaço. 

À noite, o Maria Pia funciona em modo “café de bairro” e aqui podes ficar na conversa com amigos ou com quem vai chegando. Pelo meio, uma carta de petiscos, com enfoque na indústria conserveira nacional.

Morada: Rua de São Gens, 11

8 – GIRO – Sabores do Mundo

O GIRO apresenta uma carta inspirada na gastronomia dos quatro cantos do globo mas a estrela deste restaurante é o sushi. Com opções que privilegiam peças tradicionais e outras mais centradas no sushi de fusão, aqui todos os pratos são bem decorados, tornando-os visualmente hipnotizantes — e sim, o sabor corresponde, é maravilhoso!

O destaque vai para o menu de almoço, que custa menos de 10€ e é válido de 2ª a 6ª. No final, sobe a rua e vai recordar a vista do Miradouro da Senhora do Monte, o vizinho mais popular deste espaço.

Morada: Calçada do Monte, 96/100

Foto: @Sushi-Giro

9 – Jardim da Cerca da Graça

Mesmo no meio da Graça, este jardim é o maior da zona histórica — são quase 2 hectares de espaço verde que vieram trazer novo ânimo a esta área. Além disso, funciona como atalho entre a Graça e a Mouraria, já que tem três entradas: uma junto ao Convento da Graça, outra na Calçada do Monte e, por fim, nas Olarias, já na Mouraria.

Aqui, podes aproveitar a sombra ou o sol no relvado, no parque de merendas, no pomar ou no parque infantil. É ideal para piqueniques, leituras na manta ou convívios preguiçosos de domingo!

Morada: Calçada do Monte/Rua Damasceno Monteiro

Foto: @cm-lisboa.pt

10 – Oitava Colina

Pode dizer-se que a cerveja Oitava Colina é típica da Graça: a fábrica fica na Travessa do Pereira, perto da Vila Berta; o quiosque do Largo da Graça foi o primeiro espaço da marca; e, em 2018, abriu um tap room também no bairro. A missão é, assumidamente, “a busca da cerveja artesanal perfeita”.

No tap room, as dez torneiras trazem novidades regularmente, da marca ou de marcas parceiras. Há ainda um menu gastronómico bem interessante, neste espaço que se assume também como gastro pub e tem colaborações regulares com chefs de cozinha.

Morada: Rua Damasceno Monteiro, 8A

Foto: @cervejaoitavacolina

E ainda… a arte urbana!

Outra prova de que a Graça é mesmo um bairro em ebulição são as peças de arte urbana que a têm invadido. Recorda o nosso vídeo sobre este tema, onde fazemos um passeio de Santa Apolónia à Graça para descobrir os murais coloridos:

Foto de capa: @dc-ad.com