5 jardins em Lisboa para namorar

Roteiro para casais românticos
Os apaixonados de Lisboa não se podem queixar. A cidade é, muito provavelmente, uma das capitais mais românticas da Europa, ou não tivesse ela uma luz única e um rio que fica bem em qualquer cenário.

Mas também tem jardins intimistas, poéticos e arrebatadores que convidam ao namoro, seja num banco de jardim, na relva ou até numa gruta escondida. Queres marcar um date inesquecível ou (re)acender a tua relação? Leva aquele pessoa especial a um destes jardins.

Jardins da Gulbenkian

Estão, provavelmente, entre os jardins de Lisboa com mais casalinhos por metro quadrado. Talvez seja pela localização privilegiada, mesmo no centro da cidade, mas também pela beleza e tranquilidade do espaço, sem esquecer os muitos recantos escondidos que convidam ao namoro.

Além do ambiente bucólico e romântico, também podes aproveitar para levar a tua cara-metade a uma exposição ou a um concerto num dos muitos espaços culturais da Fundação. Uma última dica: não te esqueças que o jardim fecha assim que o sol se põe. Depois de encerrado, há seguranças a vigiar o espaço para desencorajar os casais mais marotos 😍.

Morada: Av. de Berna, 45.
Horário: Aberto todos os dias, do nascer ao pôr-do-sol.

@Gulbenkian
Estufa Fria

Ora aí está um local que agrada a todos os tipos de casais: enquanto a estufa fria arrefece os mais acalorados (por vezes é preciso baixar a temperatura, não é?), a estufa quente ajuda a aquecer qualquer relação. Agora fora de brincadeiras: a vegetação luxuriante, com plantas de todo o mundo, torna este jardim num dos mais românticos e exóticos de Lisboa, como se fosse um autêntico oásis no centro da cidade.

Apanhar flores e plantas é proibido, mas podes sempre surpreender o teu amor e roubar-lhe um beijo numa das muitas grutas que existem por toda a Estufa Fria. Além de ser um sítio perfeito para inícios de namoro, também o é para casamentos, já que tem uma zona de eventos que torna qualquer boda inesquecível.

Morada: Parque Eduardo VII
Horário: Horário de Verão (início no último domingo de março) – das 10h00 às 19h00; Horário de Inverno (início no último domingo de outubro) – das 09h00 às 17h00

@arceados
Jardim das Amoreiras

Namorados de Lisboa, ficam já avisados! Aqui não há recantos escondidos nem refúgios secretos como nos dois anteriores. No Jardim das Amoreiras (também chamado de Jardim Marcelino de Mesquita) é tudo às claras. O que se podia perder em paixão, ganha-se em romantismo, graças a uma envolvente única, com árvores frondosas, uma fonte rodeada por bancos de pedra e até uma pequena capela situada debaixo de um dos arcos do Aqueduto das Águas Livres.

Por falar nisso, numa ponta da praça fica a Mãe d`Água (outro dos locais mais românticos de Lisboa) e a dois passos dali está o Museu Árpád Szenes-Vieira da Silva, também ele um testemunho do amor intenso entre a pintora húngara e o artista português.

Morada: Praça das Amoreiras
Horário: Sempre aberto

@portugal_offthebeatenpath
Parque da Tapada da Ajuda

Provavelmente conheces a Tapada da Ajuda por causa do Brunch Electronik, mas nas outras alturas o espaço é bem mais tranquilo e silencioso. Tudo o resto mantém-se, a começar pela beleza e pela natureza verdejante deste parque, criado em 1645 como Tapada Real.

Nos seus 100 hectares não faltam locais e recantos que puxam por beijos e abraços, seja num banco recatado, no anfiteatro ou no miradouro, situado no ponto mais alto da Tapada, com vistas panorâmicas para o Tejo e para a Ponte 25 de Abril.

Morada: Calçada da Tapada
Horário: Portão Jau (acesso a peões e automóveis): aberto 24 horas por dia; Portão de Monsanto (acesso a peões e automóveis): das 7h00 às 19h30 (dias úteis); Portão da Ponte (acesso a peões): das 07h00 às 18h30.

Foto: @Universidade de Lisboa
Jardim Botânico da Ajuda

As vistas para o Tejo, os pavões que passeiam de um lado para o outro, o jardim de buxo e a Fonte das 40 Bicas, decorada com serpentes, cavalos-marinhos e figuras mitológicas, são o cenário perfeito para qualquer encontro a dois. No primeiro jardim botânico do país, mandado construir pelo Marquês de Pombal em 1768, o romantismo é garantido.

Nos teus passeios a dois, não deixem de sentar-se junto ao velhinho, mas imponente dragoeiro que encanta qualquer um. Há mais de 250 anos eram o Rei e a Rainha que passeavam por este jardim. Hoje podes ser tu e a tua cara-metade.

Morada: Calçada da Ajuda
Horário:
Dias úteis – das 10h00 às 17h00. Fins de semana e feriados – das 10h00 às 17:00 (Horário de inverno); Dias úteis – das 10h00 às 17h00, Fins de semana e feriados – das 10h00 às 18h00 (abril e outubro).

Foto de capa: @João Pimentel Ferreira

Tags:

';return t.replace("ID",e)+a}function lazyLoadYoutubeIframe(){var e=document.createElement("iframe"),t="https://www.youtube.com/embed/ID?autoplay=1";t+=0===this.dataset.query.length?'':'&'+this.dataset.query;e.setAttribute("src",t.replace("ID",this.dataset.id)),e.setAttribute("frameborder","0"),e.setAttribute("allowfullscreen","1"),this.parentNode.replaceChild(e,this)}document.addEventListener("DOMContentLoaded",function(){var e,t,a=document.getElementsByClassName("rll-youtube-player");for(t=0;t