CORONAVÍRUS: restrições e encerramentos em Lisboa - Lisboa Secreta
×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Notícias

CORONAVÍRUS: restrições e encerramentos em Lisboa

By Inês Santos Março 13, 2020

O COVID-19 originou o Estado de Emergência até 2 de maio. O que fecha na cidade e quais as restrições?

De forma a travar o coronavírus, o Governo decretou um conjunto de medidas para travar a pandemia. Estas afetam áreas como o entretenimento, o comércio e a cultura e, por isso, importa esclarecer que entidades continuam abertas, quais as que fecham e as restrições que se aplicam ao funcionamento das restantes.

Este será um artigo em atualização, de forma a espelhar as alterações mais recentes impostas pela Câmara Municipal de Lisboa, a Direção-Geral da Saúde e o Governo.

Com a declaração do Estado de Emergência, a 18 de março, a cidade irá mudar de forma categórica e haverá muita coisa que não podes fazer e muitos estabelecimentos e serviços que não poderás frequentar. Em traços gerais, os estabelecimentos comerciais com atendimento ao público deverão encerrar e só devem permanecer abertos os espaços que vendem bens de natureza essencial. Eis a lista:

  • Restaurantes, Cafés e Padarias

– A recomendação é que todos os restaurantes e cafés encerrem, sendo permitido que mantenham serviços de take-away e entrega ao domicílio.

– As padarias podem manter-se abertas, já que se enquadram no grupo referido pelo Primeiro-Ministro de estabelecimentos que “vendendo bens ou serviços essenciais à vida das pessoas, podem, e eu diria até devem, manter-se abertos”.

  • Discotecas e Bares

Todas as discotecas e bares estão fechados. 

  • Lojas e Centros Comerciais

– Os centros comerciais vão estar fechados, podendo estar abertos os supermercados ou quiosques que estejam dentro das suas instalações.

– Todas as lojas de natureza não essencial estarão encerradas, dentro e fora dos centros comerciais.

Foto: @colombo.pt
  • Supermercados e Mercearias

Abertos mas com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social. Foram também declarados novos horários, com algumas superfícies a encerrar às 19h. Para já, não será imposto o racionamento de bens.

  • Farmácias

Vão continuar abertos com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social. A maioria atende apenas por postigo ou à porta.

  • Bancos

Os bancos vão continuar abertos com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social. No entanto, devem aconselhar o recurso aos serviços online.

Foto: @ordemfarmaceuticos.pt
  • Serviços Públicos

– As Lojas do Cidadão estão encerradas. Recordamos que todos os documentos caducados após 24 de fevereiro – Cartão de Cidadão, carta de condução, etc. – serão válidos até 30 de junho.

– Mantêm-se abertos os postos de atendimento aos cidadãos, que estão descentralizados nas diferentes autarquias, mas com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social. Apenas será possível recorrer a alguns destes serviços presencialmente mediante marcação prévia.

  • Postos de Combustível

Vão continuar abertos com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social.

  • Quiosques

Vão continuar abertos com limitações de frequência para assegurar o distanciamento social.

Foto: @Câmara Municipal de Lisboa
  • Escolas

Todas as escolas, das creches ao ensino superior, do privado ao público, serão encerradas de 16 de março até, pelo menos, 9 de abril.

  • Lares

Estão suspensas todas as visitas a lares de idosos.

  • Bibliotecas

Todas as Bibliotecas Municipais estão encerradas desde 10 de março até, pelo menos, 3 de abril.

Foto: Câmara Municipal de Lisboa
  • Ginásios

Todos os ginásios estão encerrados.

  • Piscinas

Todas as piscinas geridas pelo Município e Juntas de Freguesia estão encerradas desde 10 de março até, pelo menos, 3 de abril.

Foto: unsplash.com/@dncerullo
  • Monumentos

– O Padrão dos Descobrimentos está encerrado de 10 de março até, pelo menos, 3 de abril.

– O Ministério da Cultura decretou a 13 de março o encerramento do Mosteiros dos Jerónimos Torre de Belém.

– No dia 15 de março, a Direcção-Geral do Património Cultural decretou o encerramento de todos os seus monumentos. Inclui espaços como o Palácio Nacional da Ajuda e o Panteão Nacional.

– O Castelo de São Jorge foi fechado ao público dia 16 de março, às 15h.

  • Museus

– Todos os museus municipais estão encerrados de 10 de março até, pelo menos, 3 de abril. Isto inclui estruturas como o Museu do Aljube, o Museu do Fado ou o Museu de Lisboa – Santo António.

– O Ministério da Cultura decretou a 13 de março o encerramento do Museu Nacional de Arqueologia.

– No dia 15 de março, a Direcção-Geral do Património Cultural decretou o encerramento de todos os seus monumentos. Inclui espaços como o Museu Nacional da Música, ao Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado e à Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves.

– Todos os outros museus da cidade, como o MAAT e a Fundação Calouste Gulbenkian, estão fechados.

Foto: @agencia.ecclesia.pt
  • Cinemas

O Cinema São Jorge, estrutura municipal, encerrou a 10 de março até, pelo menos, 3 de abril.

– Todos os Cinemas NOS encerraram a 16 de março, assim como o Cinema Nimas. Nos últimos dias tinham já sido encerrados os cinemas Castello Lopes, a Cinemateca e o Cinema Ideal.

– A partir de 18 de março, todos cinemas têm de estar fechados.

  • Teatros

– Todos os Teatros Municipais (São Luiz, LuCa e Teatro do Bairro Alto) estão encerrados de 10 de março até, pelo menos, 3 de abril.

– O Teatro Nacional D. Maria II suspendeu todas as atividades até 6 de abril. Os restantes teatros da cidade estão também encerrados.

Foto: @contaspoupanca.pt

Foto de capa: unsplash.com/@franckinjapan