×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

Palácio Nacional da Ajuda, a última casa da monarquia portuguesa

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

sala no palácio nacional da ajuda

Também conhecido como Real Paço de Nossa Senhora da Ajuda, Paço de Madeira ou Real Barraca, este palácio foi mandado construir por D. José I no alto da colina da Ajuda, tendo sido primeiramente construído em madeira para melhor resistir a abalos sísmicos.

Hoje, podemos apreciar nele um edifício do estilo neoclássico da primeira metade do século XIX, que foi morada oficial da família real portuguesa desde o reinado de D. Luís I até ao fim da Monarquia.

fachada principal do palácio nacional da ajuda
Fachada principal do Palácio Nacional da Ajuda

Aberto ao público

O Palácio Nacional da Ajuda é um dos muitos palácios de Lisboa e arredores que é possível visitares.

A visita é simplesmente incrível porque ainda conserva a disposição e decoração dos aposentos reais tal qual como eles estavam quando eram usados pela realeza portuguesa.

Possui ainda importantes artes decorativas, principalmente do século XVIII e XIX, como têxteis, mobiliário, cerâmica, ourivesaria e joalharia. Além disso, vais ainda poder admirar algumas das mais espetaculares coleções de pinturas e esculturas.

sala no palácio nacional da ajuda

sala no palácio nacional da ajuda

sala no palácio nacional da ajuda
Só a beleza das salas do Palácio da Ajuda vale a pena uma visita
Uma das inúmeras pinturas da coleção instalada no Palácio da Ajuda
Uma das inúmeras pinturas da coleção instalada no Palácio da Ajuda

O palácio como museu

O Palácio Nacional da Ajuda está aberto como museu desde 1968, tendo vindo a destacar-se como uma das grandes instituições museológicas do país.

Desde 1996 que tem apostado na reconstituição daquilo que era a real residência dos donos do trono nacional, sempre com muito rigor histórico.

Passou, desde 2007, a fazer parte do IMC – Instituto dos Museus e da Conservação, um organismo que faz parte do Ministério da Cultura.

Além de ter sido a residência oficial dos nossos reis, o Palácio da Ajuda possui ainda, na ala Norte, a Biblioteca da Ajuda e a Galeria de Pintura do rei D. Luís I, além do próprio Ministério da Cultura e de outras entidades governamentais. Recordamos ainda que é aqui que a Presidência da República realiza a suas cerimónias de Estado.

sala no palácio nacional da ajuda

sala no palácio nacional da ajuda
Ainda hoje são realizadas várias cerimónias de Estado no Palácio da Ajuda

biblioteca do palácio nacional da ajuda

biblioteca do palácio nacional da ajuda
Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda

Um pouco de história

A construção, em madeira, do Real Paço da Ajuda neste local, numa colina de Lisboa, deve-se ao facto de a Família Real ter sobrevivido ao terramoto de 1755.

Passou a ser, desde 1762, a residência oficial da Corte durante 30 anos, até ao reinado de D. Maria I, quando um enorme incêndio destruiu por completo a habitação real, assim como grande parte do seu valioso recheio.

sala no palácio nacional da ajuda
O Palácio da Ajuda possui um tesouro real incrível

Pedra e cal foram a matéria-prima com que o arquiteto Manuel Caetano de Sousa resolveu projetar o novo edifício, cujas obras tiveram início em 1796. O estilo Neoclássico viria a substituir o Barroco.

A obra foi obrigada a parar várias vezes, principalmente quando a Corte se mudou para o Brasil em 1807, na sequência das invasões napoleónicas.

Foi só com o rei D.Miguel, que também elegeu este palácio como habitação real, que as obras avançaram de uma forma mais rápida, sendo que voltariam a parar quase totalmente aquando dos confrontos entre liberais e absolutistas, em 1833.

planta do palácio da ajuda

Só no reinado de D. Luís I é que o palácio voltou a ganhar alguma preponderância, tendo sido realizadas obras muito importantes para acolher o novo rei.

Com tudo decorado a rigor, o Palácio da Ajuda teria, finalmente, uma apresentação digna de uma Família Real, com tudo do bom e do melhor a ser encomendado às melhores casas especializadas, tanto portuguesas como internacionais.

Sala de banquetes do Palácio Nacional da Ajuda
Sala de banquetes do Palácio Nacional da Ajuda

Ao arquiteto Joaquim Possidónio Narciso da Silva foi dada a tarefa de organizar e decorar todos os espaços e salas do palácio, de forma a que este garantisse elevados padrões de conforto, privacidade e higiene.

Desta forma, o palácio foi-se tornando cada vez mais o palco das reuniões do conselho de Estado, dos dias de grande gala –  banquetes e recepções oficiais – e do quotidiano familiar.

sala no palácio nacional da ajuda
Sala Azul no Palácio Nacional da Ajuda
sala no palácio nacional da ajuda
Sala do Trono no Palácio da Ajuda

Ontem e hoje

Depois da morte de D. Luís I, em 1889, a vida no palácio volta a mudar, e em 1910, quando da Instauração da República, viria mesmo a encerrar portas.

Entre os anos de 1940 e 1968 esteve interdito a visitas, ou com acesso muito restrito, e hoje, já sabemos, está aberto a todos os que o queiram visitar.

porta de sala no palácio nacional da ajuda
Bem-vindo ao Palácio Nacional da Ajuda

10 segredos e curiosidades sobre o Palácio de Queluz

Cultura Guias Secretos O Que Fazer