×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Guias Secretos O Que Fazer

Estação do Oriente, uma das mais modernas do país

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

vista interior da estação do oriente

A Estação do Oriente é uma das mais modernas do país e tem a mão de um dos maiores arquitetos do mundo: o espanhol Santiago Calatrava.

A Estação, ou Gare do Oriente, é a mais recente de Lisboa e uma das mais modernas do país.

Fica numa das zonas mais contemporâneas da cidade, no Parque das Nações, e foi projetada e construída pelo arquiteto e engenheiro espanhol Santiago Calatrava para receber todos os que vinham de comboio para visitar a Expo 98, a maior exposição mundial que o país alguma vez recebeu.

Gil, a mascote da expo 98 em Lisboa
Gil, a mascote da Expo 98 em Lisboa | Foto por @Vitor Oliveira

Hoje em dia, é um dos mais importantes interfaces da cidade, sendo que daqui partem todos os dias comboios para as principais cidades nacionais, como Faro, Albufeira, Évora, Coimbra e Porto.

Daqui partem também os principais comboios para quem quer ir visitar a Torre Eiffel a Paris ou visitar os nuestros hermanos a Madrid.

vista interior da plataforma da estação do oriente
Vista a partir de uma das plataformas da Estação do Oriente | Foto por @maria-gelabert

A história

A Estação do Oriente foi projetada pelo espanhol Santiago Calatrava, renomado engenheiro e arquiteto, e ficou pronta no dia 18 de maio de 1998, bem a tempo da abertura da Expo 98, que hoje em dia dá lugar ao Parque das Nações.

Toda a área oferece uma interface com vários outros transportes públicos, como é o caso do acesso direto à estação de metro do Oriente, um espaço destinado a uma estação rodoviária (de médio e longo cursos), e ainda de um espaço comercial, designado por Centro Comercial Vasco da Gama.

Os principais níveis são ocupados pela estação ferroviária, que é servida pela CP com comboios suburbanos e outros serviços de médio e longo alcance.

acesso ao centro comercial vasco da gama através da gare do oriente
A Gare do Oriente é constituída por várias áreas, desde a estação de metro do Oriente até à zona comercial | @j-lopes

A obra, e o “artista”

Desde cedo se percebeu que a Gare do Oriente seria destaque em todo o mundo. A sua traça diferente, mas muito elegante, chegou mesmo a receber o Prémio Brunel de arquitetura a 7 de outubro de 1998, na categoria de grandes estações construídas de raiz.

Fazendo jus ao estilo único do valenciano Santiago Calatrava, que entre muitas outras obras também assina a famosa Cidade das Artes e Ciências em Valência, na Estação do Oriente vais poder admirar a combinação de materiais como o vidro, o aço e o betão, com as estruturas ali à vista de todos.

A inspiração é claramente orgânica e lembram desde esqueletos a asas de pássaros em pleno voo, o que conferem aos seus trabalhos e, especialmente à Gare do Oriente, uma dinâmica que a mantém viva, atual e moderna.

estação do oriente construída por santiago calatrava
A Estação do Oriente destaca-se pela abordagem arquitetónica do espanhol Santiago Calatrava | Foto por @pixabay

A estrutura superior, por exemplo, destaca-se por um entrelaçado que faz lembrar uma floresta de árvores metálicas e, noutras zonas, as colunas e os arcos de uma catedral gótica.

estrutura superior da gare do oriente
A estrutura superior é um dos destaques mais dinâmicos da arquitetura de Santiago Calatrava | Foto por @streetmob.lx

O Parque das Nações é uma “nova” Lisboa

Perto da Estação do Oriente fica o Parque das Nações, que é onde a mesma está inserida. E aqui existem cada vez mais razões para te deslocares a esta ponta oriental da cidade. 

Publicidade

Deixamos-te o nosso guia para explorares o Parque das Nações à tua vontade, mas vamos indicar-te aquelas que são as nossas paragens obrigatórias nesta “nova” Lisboa:

Arte no parque

Se admiras arte urbana, então o Parque das Nações tem tudo para ser o teu novo recreio: descobrimos 15 peças de arte urbana que estão ali mesmo, à vista de todos, prontas para serem admiradas numa tarde soalheira, em família, com amigos ou, simplesmente, a sós.

Homem-Sol, por Jorge Vieira
Homem-Sol, por Jorge Vieira | Foto por @Michael Hamann

Pista de Pump Track

A nova pista de Pump Track é uma das maiores da Europa, fica junto à ponte Vasco da Gama e ao Skate Park do Parque das Nações. Oferece um enquadramento paisagístico fenomenal, com uma vista para a ponte e para o rio Tejo que te vai deixar de queixo caído.

pista de pump track do parque das nações
A nova pista de Pump Track do país é uma das maiores da Europa | @Junta de Freguesia do Parque das Nações

Visitar o Oceanário de Lisboa

Este é um daqueles pontos obrigatórios no Parque das Nações, e nós temos 10 razões que te vão fazer comprar o bilhete para toda a família. Ah, é verdade, às terças tens um desconto de quase 50%.

aquário do oceanário de lisboa
O Oceanário de Lisboa possui um dos maiores aquários da Península Ibérica | Foto por @oceanariodelisboa

Passeio aéreo pelo parque

A Telecabine Lisboa, que mais de 20 anos depois de entrar em funcionamento, continua a ser conhecida como Teleférico da Expo, é a nossa melhor sugestão para conhecer o Parque das Nações lá do alto, com uma vista fantástica para todo o parque. Oferece um passeio tranquilo e panorâmico, sempre com o Tejo por companhia, entre o Oceanário e a Torre Vasco da Gama.

Telecabine Lisboa
Ainda hoje o tratam como Teleférico da Expo e continua a ser uma das maiores atrações da cidade | Foto por @Pixabay

Onde fica?

A Estação do Rossio fica situada na Avenida D. João II, percorre as linhas do Norte, de Sintra e da Azambuja, e oferece uma série de outros serviços:

  • Comboios Urbanos de Lisboa
  • Sud Expresso – Lisboa >> Hendaye
  • Lusitânia Comboio Hotel (Lisboa/Madrid)
  • Regional e InterRegional
  • Intercidades
  • Alfa Pendular

Possui ainda as ligações já abordadas ao metropolitano de Lisboa, às carreiras de médio e longo curso e a serviços de táxi. O check-in para voos também poder ser realizado nesta estação, dada a proximidade com o Aeroporto de Lisboa.

Sendo a mais recente e moderna da cidade, pode não ter tanta história como as estações de Santa Apolónia ou Rossio, mas ainda assim é uma das estações mais bonitas, um reflexo da modernidade e do que de melhor se faz na cidade.

Estação do Rossio, uma das mais bonitas do mundo