×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

O Arquivo Municipal de Lisboa conta a história da cidade em fotografias

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

salas de consulta do Arquivo Municipal de Lisboa

Principalmente constituído por fundos e coleções de documentação de natureza gráfica e contextual, o Arquivo Municipal de Lisboa vais ainda encontrar cartografias e memórias arquitetónicas, foto e videográfica, de extrema importância para um conhecimento mais aprofundado da cidade de Lisboa.

Entrar neste local é sentir a história da cidade, contada através de milhares de fotografias e outros documentos, guardados ao longo do tempo, desde o século XIII até aos dias de hoje.

Este repositório fotográfico da cidade é responsável por guardar um acervo bastante diversificado, e são muitos os documentos que ainda estão a ser trabalhados e catalogados, habitualmente cedidos por inúmeras entidades privadas e públicas.

Entrámos numa dessas salas, onde ainda estão guardados milhares de fotos, máquinas fotográficas, postais, cartas, e o “cheiro” a história que sentimos é inebriante.

arquivos ainda por catalogar no Arquivo Municipal de Lisboa
Estas são algumas máquinas fotográficas – muito antigas – cedidas por particulares ao Arquivo Municipal de Lisboa.

Se não fosse esta equipa…

Noutra sala encontrámos uma equipa de colaboradoras que, todos os dias, passam a pente fino cada uma das fotos recebidas.

Depois de devidamente analisada cada fotografia, passa-se à catalogação da mesma (contexto, data, autor, etc.) e consequentemente à digitalização da mesma.

É um trabalho árduo, muito mecanizado, mas a verdade é que se não fosse esta equipa tu não terias a possibilidade de poder visualizar cada um destes registos fotográficos numa extensa base de dados fotográfica online.

máquina de digitalização fotográfica
Além dos modernos scanners, o Arquivo Fotográfico de Lisboa dispõe de uma coleção de equipamentos de digitalização incrível.

É fácil aceder aos arquivos

Existem duas formas para acederes aos documentos deste extenso arquivo lisboeta.

A primeira é de forma remota, ou seja, online. Estes podem ser pesquisados através deste site, criado para este propósito, para consulta totalmente livre.

A outra forma, e a que aconselhamos, é a presencial, através de uma visita até às salas de leitura, onde podes consultar os documentos originais, após formalização do pedido na Loja Lisboa.

Nesta sala encontram-se vários computadores, onde podes fazer uma pesquisa inicial e, depois, requisitar a consulta física do material que pretendes visualizar ou saber mais.

salas de consulta do Arquivo Municipal de Lisboa
É nesta sala que vais poder consultar os documentos disponíveis do Arquivo Municipal de Lisboa.

Documentos públicos de interesse

Sendo um arquivo municipal, também estão aqui disponíveis vários documentos públicos da cidade. E é desta forma que podes ficar a conhecer ainda mais a história de Lisboa, permitindo-te descobrir, por exemplo, factos toponímicos bastante interessantes.

Sabias, por exemplo, que já houve uma Câmara Municipal de Belém? Ou que podes saber mais sobre o local onde foi realizada a Expo 98, atual Parque das Nações?

Aventura-te e explora este arquivo! Temos a certeza que vais descobrir curiosidades sobre Lisboa que não imaginavas. E, quem sabe, também descobres uma parte da tua própria história.

mascote da expo 98, Gil
Neste arquivo podes pesquisar por qualquer termo relacionado com qualquer evento em Lisboa | Foto por @Arquivo Municipal de Lisboa

Algumas curiosidades sobre o AML

É preciso fazeres uma visita às instalações do Arquivo Municipal de Lisboa para conheceres melhor a cidade. Disso não há dúvidas!

Enquanto isso não acontece, o máximo que podemos fazer é deixar-te aqui algumas razões, em forma de curiosidades, para que a tua vontade aumente.

A fotografia mais antiga

Os documentos fotográficos mais antigos do Arquivo Municipal de Lisboa são três daguerreótipos com data provável de 1839-1855, de autores não identificados.

São três retratos, um masculino, outro de família e um outro de uma mulher. O daguerreótipo foi o primeiro processo fotográfico que se tornou praticável e amplamente conhecido.

Foi inventado por Daguerre, divulgado em 1839, e utilizado em grande escala até finais da década de 1850, início de 1860, sobretudo em retrato. Cada daguerreótipo é uma imagem única, sem negativo.

O documento mais antigo

O documento histórico mais antigo é uma cópia do Foral de Lisboa e data de 1179, produzido entre 1186 e 1204, concedido à cidade por D. Afonso Henriques, assim como a sua confirmação por D. Sancho I e D. Afonso II.

O filme mais antigo

As imagens mais antigas à guarda do acervo do AML são oriundas de duas bobines de formato 9,5mm do arquivo familiar de Maria Regina Caldeira, datadas de 1927, e constituem cenas familiares e uma pesca do robalo.

amostra fotográfica do Arquivo Municipal de Lisboa
No Arquivo Municipal de Lisboa existem milhares destes negativos, conservados para que resistam no tempo.

Também podes fazer uma doação

O Arquivo Municipal de Lisboa recolhe, ativamente, memórias através da aquisição de fundos e documentos de particulares.

Estas doações são objeto de contrato escrito, nele devendo ficar claramente identificadas as condições a que a doação fica sujeita.

Se tens na tua posse algum tipo de documento histórico que possa ser alvo de interesse do AML, poderás enviar a tua proposta de doação através de e-mail ou por correio para a morada: Arquivo Municipal de Lisboa, Rua B, Bairro da Liberdade, Lote 3 a 6, Piso 1, 1070-017 Lisboa.

Se achas que sabes tudo sobre Lisboa, vê se conheces estes segredos!

10 “segredos” que só quem é mesmo fã de Lisboa conhece

Guias Secretos O Que Fazer