×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Cultura

A quarentena pela arte de Banksy: a revolta na casa de banho

Carolina Bessa Carolina Bessa

A quarentena pela arte de Banksy: a revolta na casa de banho

Banksy mostra o seu último trabalho com ratos em revolta na casa de banho. 🚽🐁

O ilustre artista está em isolamento, como todos nós. Com sua tela fora de alcance, Bansky voltou-se para um ambiente mais íntimo para mostrar a sua genialidade incomparável: a casa de banho.

A grande maioria da população mundial está em casa. Há desafios a correr as redes sociais e estamos todos quase que a treinar para as “Olimpíadas da Quarentena”. Enquanto isso, Banksy imaginou um novo mundo da street art, desta feita, doméstica, e mostrou ao mundo através de um post no Instagram.

A legenda diz: “A minha mulher detesta quando eu trabalho em casa.” O que é justo o suficiente. Embora, na verdade, este seja o seu quarto de banho, a mulher de Banksy pode estar preocupada com a possibilidade de as suas paredes virem a estar sujeitas a outro leilão.

Esta nova obra-prima mostra ratos, figuras icónicas na arte de Banksy, em revolta e a causar estragos ao transformar a casa de banho num “recreio” ou parque infantil. Usando um posicionamento estratégico, Banksy cria uma interação dinâmica entre os personagens e os vários objetos da divisão.

@Banksy

Os ratos têm sido um tema recorrente no trabalho de Banksy, sendo um símbolo que denota a natureza dupla da criatura. Por um lado, representam os animais da sociedade, residentes astutos que invadem as cidades à noite. Por outro lado, são os sobreviventes inteligentes que inevitavelmente prevalecerão em qualquer circunstância.

Publicidade

@Banksy

Um rato balança no acessório para pendurar toalhas, outro usa a pasta de dentes Colgate para amortecer a sua aterragem, outro pisa um rolo de papel higiénico enquanto desce da prateleira, enquanto um outro parece estar a atirar maliciosamente um recipiente de sabão inteiro.

@Banksy

Entre os personagens mais notáveis, destacamos um dos ratos a urinar, de forma casual, contra a tampa da sanita. Outro é inteligentemente capturado num reflexo do espelho, contando os dias como um prisioneiro. Obviamente, todos esses cenários têm paralelos evidentes com a situação atual em que nos encontramos.

Mesmo em confinamento, Banksy consegue criar comentários sociopolíticos que se relacionam com as massas, provando, mais uma vez, seu virtuosismo.

Foto de capa: @Banksy