×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Cultura

Quantas caras tem o amor? O Museu Coleção Berardo encontrou 130

A exposição “Quel Amour” mostra as mais diversas visões sobre este sentimento.

Nelson Rodrigues Nelson Rodrigues

Quantas caras tem o amor? O Museu Coleção Berardo encontrou 130
De Marselha para Lisboa… com amor. Depois da cidade francesa, a exposição “Quel Amour” (Que Amor) chegou a Lisboa para nos fazer pensar sobre um tema que toca a todos.

A mostra do Museu Coleçáo Berardo (Belém) junta 130 trabalhos de 72 artistas de diferentes gerações, países e culturas, todos inspirados pelo amor. Entre eles estão, por exemplo, Francis Bacon, David Hockney, Pierre Klossowsky, Paula Rego, Joana Vasconcelos, Lourdes Castro, Niki de Saint Phalle, Picabia ou Nan Goldin.

Mas também há obras a quatro mãos, que revelam a perceção de vários casais, como Helena Almeida e Artur Rosa, Marina Abramović e Ulay ou Axel Pahlavi e Florence Obrecht.

Foto: @museuberardo

Entre tanta diversidade, o amor acabou por ser retratado das mais variadas formas. Não só no tipo de arte – fotografia, desenho, pintura, vídeo, performance e escultura –, mas também nas próprias manifestações, que vão da ternura ao erotismo, passando pelo ciúme e pela violência.

A exposição está patente até 17 de fevereiro de 2019 e tem entrada gratuita aos sábados. Nos restantes dias, a entrada custa 5€.

Publicidade

Foto: @museuberardo

O Museu Coleção Berardo lembra que algumas obras podem ser sexualmente explícitas. Mas o amor também não é isso?

Foto de capa: @pedrojorgecastro