Palácio Chiado: das noites de farrobodó às refeições palacianas

Edifício histórico do século XVIII oferece seis propostas gastronómicas no mesmo espaço

Talvez até já tenhas corrido meio mundo e visitado os mais incríveis restaurantes, mas temos a certeza que nunca vais comer (verdadeiramente) “à grande e à francesa” como no Palácio Chiado, em Lisboa.

Como assim? Nós explicamos. Foi neste espaço que nasceu esta conhecida expressão, tal eram os faustosos banquetes servidos por Joaquim Pedro de Quintela, o primeiro Conde de Farrobo, no então Palácio Quintela.

O nome Farrobo também te faz lembrar qualquer coisa? Será farrobodó? Nem mais! Aí está outra expressão herdada dessa época, que imortalizou as grandes festas e noites extravagantes ali organizadas. Se aquelas paredes falassem…

Quase dois séculos depois, as salas centenárias, os tetos abobadados e o ambiente requintado subsistem, mas agora sob o nome Palácio Chiado.

Foto: @palaciochiado

Esta faceta surgiu em 2016 e voltou a ganhar uma nova vida em outubro de 2018 com um conceito dedicado à Food & Art.

Desde então, passaram a chegar à mesa, nada mais nada menos, que seis gastronomias, com sugestões para todos os gostos e ocasiões. Mas já lá iremos, porque primeiro vamos conhecer os cantos à casa.

Logo à entrada, está o Dawn – Lounge Bar, onde podes beber cocktails de assinatura num ambiente trendy e mais descontraído.

Para chegares ao primeiro piso terás de subir uma imponente escadaria, que te leva até ao Foyer, com um imponente leão suspenso no teto, e a outro bar – o Junot – dominado por um enorme leão dourado, suspenso no teto.

Se gostas de vinhos, queijos, tapas e enchidos, vais querer ficar na divisão ao lado – a Sala das Sabinas -, enquanto as salas de refeições – a Sala de Baile e a Sala Árabe – ocupam a ala esquerda do palácio. Para quem quiser um almoço de negócios, aconselhamos a Sala Quintela, também no piso 1.

Foto: @palaciochiado

Então, e o que se come por lá? Agora sim, vamos revelar-te a (extensa) oferta gastronómica do Palácio Chiado, composta por seis tipos de propostas, todas assinada pelo chef Manuel Bóia.

A primeira chama-se Farrobodó e dá especial destaque às tapas e entradas, como a Sopa de peixe com croutons ou o Ceviche de peixe branco e guacamole. Já a Barra, a segunda sugestão, convida-te a provar pratos como Ostras do Sado com Tártaro de fruta cítrica ou o Croquete de Rabo de boi e presunto.

Se a tua onda é mais a alimentação saudável e vegetariana, vais querer experimentar a lista Seed, enquanto a Cutelo faz as delícias dos “carnívoros”. Por fim, a Azimuth é dedicada aos peixes e mariscos, enquanto a Rosmarino apresenta o melhor da cozinha italiana, com um toque português.

Foto: @palaciochiado

Durante a semana ao almoço, há um menu especial – o Menu à Barão –, que junta os pitéus do chef a um preço difícil de acreditar: 11.90€. Sim, leste bem, por esse valor podes fazer uma refeição completa (prato principal, bebida e café) num dos mais incríveis palácios de Lisboa.

Os pratos variam consoante os dias da semana, sempre com quatro propostas por dia. Por exemplo, nas segundas-feiras de julho tens Risotto de camarão com lima e coentros, e às terças há Atum braseado com arroz asiático, enquanto uma das opções de quarta-feira é a Barriga de leitáo crocante com puré de batata trufado.

Às quintas-feiras, aconselhamos, por exemplo, Filete de Linguado Panado com linguini de legumes verdes e, por fim, às sextas-feiras, tens (entre outros três pratos) Caril de camarão e abacaxi com arroz basmati.

Descobre aqui as opções de pratos e garante já o teu lugar à mesa.

Ah! E desde julho também foi colocado à disposição outro menu especial – O Surrealista – que convida a descobrir uma mão cheia de momentos. Para começar tens o Farrobodó, com Vieira braseada e espuma de batata, além de Taquito de peixe galo com guacamole e malagueta. Depois, vem o Seed, com Tártaro de novilho com flor de alcaparra, e o Azimuth, que propõe Filete de dourada com açorda cremosa de camarão.

Segue-se o momento Cutelo, composto por um Magret de pato com batata doce, pistachios e laranja e, por fim, uma sobremesa da Confeitaria do Palácio, que promete deliciar-te com uma Mousse gelada de pralinê morangos e topping de maracujá. Este menu custa 50€.

Tudo isto numa envolvência luxuosa e sumptuosa, onde também há espaço (e muito) para as artes.

Por exemplo, a partir de 18 de julho o artista Seiko apresenta a exposição “Histórias Passadas no Presente”, com desenhos das figuras e objetos que marcaram a história do Palácio Chiado.

Ao longo do mês, também há animação musical em várias noites. Por exemplo, no dia 17 vais poder assistir à atuação do Trio Brasil, no Down – Lounge Bar, e no dia 20 será a vez do DJ Whyviidee. Já no dia 31 de julho, o projeto Sax Solo promete levar as sonoridades do jazz, do blues e da bossa nova a este restaurante incrível.

Para dia 28 de julho, um domingo, às 17h00, está programada uma visita guiada, com o título “De Hércules a Eneias: Juno, a Rainha dos Deuses”.

Foto:@palaciochiado

Foto de capa: @palaciochiado

Tags: