×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Guias Secretos O Que Fazer

Lojas Históricas de Lisboa: oficinas da Leitão & Irmão, um segredo bem guardado na cidade

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

Lojas Históricas de Lisboa: oficinas da Leitão & Irmão, um segredo bem guardado na cidade

As oficinas da joalharia Leitão & Irmão são um dos segredos mais bem guardados de Lisboa. Não te podemos dizer onde fica, mas vamos contar-te o que por lá vimos. 💍💎✨

Pouco ou nada percebemos de joalharia, quanto vale um quilate de ouro ou qual é o preço de uma peça de prata.

Foi por isso mesmo que decidimos que, visitar as oficinas da Leitão & Irmão – uma das mais antigas de Portugal – seria a melhor forma de sabermos mais sobre esta arte tão antiga e, ao mesmo tempo, tão moderna e inspiradora.

Assim que entrámos nas oficinas onde se fazem as mais maravilhosas peças de ouro, platina e prata de Lisboa, nem queríamos acreditar no que estávamos a ver: quase 200 anos de história invadiram a nossa alma.

Até recuperarmos o fôlego foi difícil largarmos aquele “ar de tótós” de quem acaba de entrar num mundo incrível que só está ao alcance de poucos, mas que tu também vais ter a sorte de conhecer.

Mas, primeiro que tudo, vamos começar por uma breve história e apresentação da Leitão & Irmão.

De “Joalheiros da Coroa” até aos dias de hoje

A Casa Leitão (foi assim que se chamou quando foi fundada) tem origem na cidade do Porto, em finais do século XVIII, tornando-se uma das maiores referências na joalharia nacional em 1873, quando D. Pedro II, Imperador do Brasil, a nomeou para ser “Ourives da Casa Imperial Brasileira” e, em 1887, pelo D. Luís I, rei de Portugal, foi enunciada com a distinção de “Joalheiros da Coroa Portuguesa”.

Bastavam estas poucas linhas para perceber que estávamos, já naquela altura, na presença de mestres da joalharia que teriam, com toda a certeza, uma história de sucesso inigualável. Aliás, a própria cronologia desta Casa faz total justiça a todos os títulos alcançados.

Cronologia da Leitão & Irmão, desde 1786 até aos dias de hoje

Os títulos reais fizeram com que a Casa Leitão tivesse que transferir os seus serviços do Porto para Lisboa, onde ficaria mais perto da Corte.

Foi nesta altura que se estabeleceu com uma das mais “modernas” oficinas de ourives, e que ainda hoje se mantém em funcionamento no coração de Lisboa, mais precisamente num antigo palacete no Bairro Alto… e mais não podemos dizer, é segredo.

O local das oficinas da Leitão & Irmão é um segredo muito bem guardado, principalmente por motivos de segurança e, como podes ver nas seguintes fotografias, todo o espaço é muito antigo e ainda mantém aquela chama e paixão de quem faz um trabalho de que realmente gosta.

Nesta parede, além de algumas condecorações, ainda se veem as antigas ferramentas para trabalhar materiais preciosos
Por toda a oficina da prata ainda se encontram máquinas de outros séculos, como este torno gigante
O trabalho nas oficinas da Leitão & Irmão é quase todo manual e de grande precisão e detalhe
Martelada a martelada, socalco a socalco se fazem peças de prata incríveis
A maioria das peças é produzida em moldes de cera, que depois são trabalhados ao pormenor até chegarem às lojas ou aos clientes
Na oficina du ouro e da platina funde-se a matéria-prima a mais de 1000 graus centígrados
Daqui saem para as lojas e para os clientes finais algumas das peças de ouro mais criativas que já vimos nas montras das joalharias
Num dos cantos das oficinas, funde-se a prata a muitas centenas de graus centígrados, para depois ser trabalhada pelos artesãos
O trabalho nas oficinas é de tal forma minucioso que uma peça desta dimensão poderá demorar bastantes dias até ser entregue
Esculpir e polir fazem parte das tarefas diárias da dezena de artistas que trabalham nas oficinas da Leitão & Irmão
Além do ouro, da platina e da prata, a Leitão & Irmão também trabalha com pedras preciosas

Modernidade, caráter e qualidade

A história da Leitão & Irmão ajuda-nos a perceber muito bem o sucesso desta casa, que hoje, além das lojas no Chiado, no Bairro Alto e no Parque Estoril, se modernizou no mundo digital com uma loja online, que é o mesmo que dizer que no século XXI abriu as suas portas ao mundo, a um mundo que sempre pertenceu e ajudou a embelezar através das suas obras de arte preciosas.

Peças à medida, personalizadas, manutenção e restauro também fazem parte dos serviços, de sempre ancestrais, da Leitão & Irmão, que continua a manter na sua estrutura uma equipa de profissionais de excelência, e onde também já trabalharam com, ou para esta casa, artistas como Salvador Dali, Columbano Bordalo Pinheiro, Rafael Bordalo Pinheiro ou João Cutileiro, só para referir alguns mestres de outras áreas, que “fundiram” à experiência da Leitão & Irmão, os seus próprios conhecimentos.

Publicidade

Algumas curiosidades sobre a Leitão & Irmão

Agradecemos esta visita ao atual responsável pela Leitão & Irmão, o Srº. Jorge Leitão, que nos levou a viajar por quase dois séculos de história da ourivesaria em Portugal.

Antes de sairmos das oficinas não perdemos a oportunidade de satisfazer a nossa curiosidade sobre o percurso desta casa até aos dias de hoje.

Srº. Jorge Leitão, responsável pela Leitão & Irmão
Quantas pessoas trabalham atualmente na Leitão & Irmão?

Antes da pandemia trabalhavam à volta de 50 pessoas. Todos os contratos não-efetivos não foram renovados, ninguém foi despedido, simplesmente não se renovaram os contratos. Seremos hoje, quarenta e poucos. Na oficina trabalharão cerca de 20 pessoas, nos escritórios cinco ou seis, e nas lojas cerca de 12.

Esta foto tem um espaçamento no tempo de mais ou menos 100 anos. O número de colaboradores das oficinas manteve-se ao longo das gerações
De que forma está estruturada a empresa: quantas oficinas, quantas lojas?

A principal oficina é esta, no Bairro Alto. É nesta oficina que tudo nasce, é aqui que tudo pode ser fabricado. No entanto, há muito de caderno de encargos de fabrico que é entregue fora, para fazer fora… sempre com a possibilidade de fazer aqui. Ou seja, não dependemos do fabrico de terceiros, embora se use muito essa opção. Quanto às lojas, tínhamos quatro: a loja do Chiado, a loja do Bairro Alto, a loja do Estoril e a loja do Hotel Ritz, mas esta foi substituída pelo futuro, que é a loja online, que entendemos que é uma loja em todos os sítios do mundo.

Qual é o tipo de serviços que oferecem: peças à medida, renovações?

Temos as nossas coleções, que são feitas de dois em dois anos, e que existem ao longo de 100 anos. São coleções que duram muito tempo. Fazemos muitas peças à medida. Neste momento estamos a produzir duas: um gigantesco balde de gelo para um cliente brasileiro que reside no Mónaco; e um troféu de vela, que será um troféu dos próximos 50 anos e que será falado pelo mundo inteiro. Há uma infinidade de peças, como por exemplo o anel de noivado, que é uma peça muito especial porque é feita no calor da paixão.

Balde de gelo personalizado, encomenda de um cliente brasileiro residente no Mónaco
Qual é o típico cliente da Leitão & Irmão?

O típico cliente da Leitão & Irmão é desde a peixeira de Peniche até ao nobre do Mónaco. Eu acho que abrangemos todo esse leque de pessoas.

Qual é a peça que tem mais orgulho que tenha sido fabricada na Leitão & Irmão?

Foi uma peça fabricada na época dos meus pais, que é a Coroa de Nossa Senhora de Fátima, porque é a peça portuguesa mais conhecida em todo o mundo. Foi manufaturada gratuitamente com jóias oferecidas pelas mulheres de Portugal. E é uma Coroa de Rainha. Ora, como nós somos Joalheiros da Coroa, trabalhar para uma Rainha é muito adequado.

Cada peça manufaturada pela Leitão & irmão responde a altos níveis de qualidade

Moradas das lojas: Largo do Chiado 16 (Chiado); Travessa da Espera 8 a 14 (Bairro Alto); Av. Clotilde 52 – Arcadas do Parque (Estoril); e online em Leitão & Irmão

Neste vídeo podes ficar a saber ainda mais sobre a história centenária da Leitão & Irmão, numa visita guiada pelo atual responsável Srº. Jorge Leitão.

Conhece aqui outras lojas ou sítios em Lisboa cheios de história.

Fotos: Ringo Giacobelis/Valter Leandro