A Gulbenkian tem um dia inteiro de concertos gratuitos

O Portas Abertas – Rising Stars está marcado para 10 de fevereiro

Seja para passear pelo jardim, ir ver uma exposição ou assistir a um espetáculo, qualquer pretexto é bom para visitar a Gulbenkian. Mas, se houver um programa cheio de atividades gratuitas, ainda melhor, não é?

Este domingo, dia 10 de fevereiro, a fundação volta a receber o evento Portas Abertas – Rising Stars, servindo de palco a uma série de jovens músicos distinguidos pela ECHO – European Concert Hall Organisation.

Esta rede europeia, composta por prestigiadas salas de concertos, selecionou alguns dos mais promissores intérpretes da atualidade e, nesse domingo, será a vez da Gulbenkian dar a conhecer estas estrelas em ascensão.

O primeiro a atuar, às 11h00, é Peter Moore, trombonista de apenas 18 anos que se tornou o mais jovem músico a integrar a Orquestra Sinfónica de Londres. Neste espetáculo vai estar acompanhado pelo pianista Jonathan Ware.

Segue-se, às 13h00, a harpista francesa Anaïs Gaudemard, considerada uma das mais brilhantes artistas da sua geração, enquanto às 15h00 atua o Amatis Piano Trio, composto por Lea Hausmann (violino), Samuel Shepherd (violoncelo) e Mengjie Han (piano). Juntos, vão tocar obras de Schubert e Andrea Tarrodi.

Foto: Miguel Biueno

Às 17h00 há um recital de canto pelo barítono Josep-Ramon Olivé, e o último espetáculo do dia está marcado para as 19h00 ao som do quarteto de cordas Quatuor Arod.

O programa deste Portas Abertas – Rising Star integra ainda a exibição do documentário “O Stradivarius Português, assinado por Andrea Lupi, bem como vários vídeos sobre os instrumentos da Orquestra Gulbenkian.

Foto de capa: gulbenkian.pt

(Visited 10,904 times, 1 visits today)

Tags:

You May Also Like

Local Sounds: estes músicos vão ficar na história!

Provavelmente já leste na Lisboa Secreta que os Acústicos Fever agora chamam-se Local Sounds. Mas, de certeza que ...

Acústicos Fever 4.0: edição de Natal lança novas estrelas

No dia 19 de dezembro não vais precisar de olhar para o céu para ver nascer novas estelas. ...

Onde dançar música africana em Lisboa

O namoro entre Portugal e a música africana não é novidade. Mas nunca as pistas de dança em ...