×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Notícias

Mural de Vhils em Alcântara foi destruído

Edifício onde estava a obra vai dar lugar a um megaempreendimento

Nelson Rodrigues Nelson Rodrigues

Mural de Vhils em Alcântara foi destruído
Quantas vezes foste às Docas ou à LX Factory e, no caminho, ficaste deslumbrado com o grande mural de Vhils na antiga Fábrica da SIDUL, em Alcântara? Pois bem, aquele rosto de um homem envelhecido, cravado numa parede branca, já não existe.

O antigo edifício da Avenida da Índia há muito que tinha fim anunciado, mas desta vez a demolição tornou-se irreversível. Naquele lugar vão surgir dois novos prédios, cada um com oito andares, destinados a habitação e escritórios. E depois deles, outros serão construídos, uma vez que já está aprovado para a zona um grande complexo com um investimento superior a 100 milhões de euros.

Foto: @vhils

Alexandre Farto, também conhecido por Vhils, foi dos primeiros a reagir à demolição. No instagram colocou várias fotos, todas com a mesma legenda: “Nada Dura Para Sempre”. E a acompanhar, nove hashtags: #vhils #defacing #destroy #lisbonchanging  #erasing #scratching #destroy #creation #theonlywaytobuff

O mural, criado em 2014, fez parte da exposição “Dissecção”, organizada pelo Museu da Eletricidade, e queria chamar a atenção para a memória coletiva das cidades e as histórias dos seus habitantes”.

 

Publicidade

Foto: @vhils

Em declarações na altura ao jornal Público, o artista falava emdesenvolvimento acelerado e imparável, associado à necessidade de crescimento”, alertando que “ao mesmo tempo, perdem-se, pelo caminho, muitas coisas”. Irónico, não é?

Foto de capa: @vhlis

Tags: alcântara, VHILS