×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

DGS desautoriza festas de Passagem de Ano

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

garrafa de champanhe fechada

Ao que parece, muitas das garrafas de champanhe que seriam abertas hoje à meia noite, vão ficar fechadas.

É que a Direção-Geral da Saúde resolveu, em virtude do aumento do número de infeções por Covid-19, desautorizar as festas de Passagem de Ano que previamente tinham recebido parecer positivo. Vamos por parte!

No passado dia 21 de dezembro, no anúncio das novas medidas para depois do Natal, o primeiro-ministro António Costa confirmou que as festas de Passagem de Ano podem realizar-se uma vez que estão envolvidos contratos que prejudicariam os seus organizadores caso não fosse permitida a sua realização.

Bem, ao que parece, a Direção-Geral da Saúde, tem outro entendimento em relação a esta afirmação e resolveu dar parecer negativo a muitas destas festas, depois de as ter colocado na lista verde de autorizações.

Dar o dito por não dito

É verdade. Aconteceu. O que num dia é permitido, no outro deixa de ser.

Ao que sabemos, junto de alguns dos organizadores de algumas destas festas de fim de ano, é que estes receberam parecer positivo por parte das autoridades sanitárias, nomeadamente da Direção-Geral da Saúde, para, a poucos dias destes importantes eventos, lhes ser negada a concretização destas festas.

Classificadas como eventos culturais, os eventos de Passagem de Ano podem realizar-se, desde que não sejam em bares e em discotecas. É isto que está definido no último comunicado das novas medidas de restrições até 9 de janeiro de 2022, o chamado período de contenção.

Grupo de mulheres comemorando com fogos de artifício no pub. Amigas curtindo a festa na boate
@shutterstock

As festas de Passagem de Ano não foram proibidas! E festas como as que estavam programadas acontecer no Pavilhão Carlos Lopes, no LAV – Lisboa ao Vivo, na FIL, no Coliseu dos Recreios e até na Alfândega do Porto receberam, nos últimos dias, parecer negativo por parte da DGS.

A emissão deste parecer não impede às organizações destes eventos a realização dos mesmos, mas a verdade é que condiciona bastante o sucesso que estas festas poderiam ter.

Deixamos aqui os comunicados das festas que tiveram que ser canceladas, assim como as respetivas razões:

Royal Palace

Resvolution

Odisseia

Le Chat

Apesar destes eventos terem sido cancelados, há outros que vão continuar a receber os seus convidados.

2022 está a chegar: as 12 melhores Passagens de Ano em Lisboa

Notícias