Da música eletrónica aos elétricos, 10 documentários sobre Lisboa - Lisboa Secreta
×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Arte & Cultura

Da música eletrónica aos elétricos, 10 documentários sobre Lisboa

By Inês Santos Março 19, 2020

Documentários que narram as dinâmicas alfacinhas, da música eletrónica aos simbólicos elétricos.

Música, ofícios, monumentos, o turismo, a periferia… Nesta lista encontras documentários sobre várias temáticas que te vão permitir descobrir histórias e curiosidades que a nossa cidade esconde. Estão todos disponíveis online e basta carregares no play para os visionares; de resto, reclina-te na cadeira, recosta-te no sofá e aprecia as muitas Lisboa que Lisboa contém. A lista está ordenada cronologicamente, de 1995 até 2019.

1 – “Avenida da Liberdade” (1995)

“Avenida da Liberdade”, uma criação de António Cunha e Miguel Pité para a Videoteca Municipal de Lisboa, surgiu no âmbito da celebração dos 130 anos da inauguração das obras para a construção da Avenida da Liberdade. A artéria foi anunciada em 1879 e esta peça audiovisual pretende contar a sua história, “desde o Passeio Público (mandado construir pelo Marquês de Pombal poucos anos depois do terramoto de 1755) até à magnífica Avenida da Liberdade” dos anos 90, com paragem no Parque Eduardo VII.

Duração: 15m

2 – “Carro Eléctrico de Lisboa – Os Primeiros 100 Anos” (2002)

Para assinalar o centenário do Carro Eléctrico de Lisboa (1902 – 2002), a Videoteca da Câmara Municipal de Lisboa e a CARRIS produziram um documentário em conjunto sobre este ícone incontornável da cidade. Percorre-se um século de história, acompanhando-se “as várias etapas da evolução de um sistema de transportes revolucionário para a época”, enquanto se exploram também as mudanças políticas, sociais e económicas da própria cidade de Lisboa.

Duração: 1h07m

3 – “NU BAI – O Rap Negro De Lisboa” (2006)

Realizado por Otávio Ribeiro Raposo, “NU BAI – O Rap Negro De Lisboa” centra-se no rap negro que é criado nas periferias de Lisboa e nos circuitos próprios que a sonoridade cria. Filmado na Cova da Moura, Arrentela e Porto Salvo, este documentário foca também assuntos como o racismo, a violência policial e a pobreza, reiterando o hip-hop como música de intervenção.

4 – “Varinas – um símbolo de Lisboa” (2015)

Este documentário, realizado por Fernando Carrilho e produzido pela Videoteca da Câmara Municipal de Lisboa, narra a história das Varinas como símbolo da cidade de Lisboa. Aqui podemos compreender como é que a chegada a Lisboa da típica vendedora de peixe da Beira Litoral, no séc. XIX, transformou a dinâmica alfacinha, transformando estas bravas mulheres em símbolos da cidade.

Duração: 1h25m

5 – “Lojas com História” (2017)

Com coordenação da Câmara Municipal de Lisboa (CML) e Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e produção VIDEOLOTION, os documentários da série “Lojas com História” ilustram o programa lançado pela CML em fevereiro de 2015, com o mote de homenagear o comércio tradicional e histórico. Além de “Ofícios” que aqui partilhamos, podes ainda encontrar outros dois pequenos documentários: um intitulado “Tecidos” e outro “Sabores”.

Duração: 17m

6 – “Terramotourism” (2017)

O coletivo espanhol Left Hand Rotation, experiente nos assuntos relacionados com a gentrificação, criou, em 2017, o documentário Terramotourism com o intuito de espelhar as marcas que o turismo deixou (e ainda deixa) na nossa cidade. Fazendo um paralelo com o Terramoto de 1755, o turismo é aqui encarado como um abalo sísmico que transformou a cidade para sempre.

Duração: 42m

7 – “Os Herdeiros do Bairro” (2017)

Realizado pela ONGD Helpimages em parceria com o Centro Social 6 de Maio e os habitantes dos antigos bairros, “Os Herdeiros do Bairro” pretende imortalizar a história das comunidades que habitaram os bairros da periferia de Lisboa e da Amadora. Procura também “demonstrar que partilhamos valores fundamentais de humanidade e um país que todos sentimos como nosso”.

Duração: 58m

8 – “A SPRING IN LISBON” (2018)

O coletivo francês Play The DARE night lançou, em 2018, um documentário focado na cena eletrónica de Lisboa. Embora aborde também outras questões, como as dinâmicas sociais e políticas da cidade, o vídeo foca maioritariamente a história das sonoridades eletrónicas na capital e em Portugal. Dão o seu depoimento algumas das personagens mais importantes do movimento como Rui Vargas, Moullinex, Batida ou Rastronaut.

Duração: 23m

9 – “The World of MADAME X” (2019)

Madonna apaixonou-se por Lisboa e a cidade serviu-lhe de mote criativo para Madame X, álbum editado em junho de 2019. Este documentário, realizado pelo português Nuno Xico, revela o processo criativo por detrás desse novo registo, focando-se também a forma como Portugal lhe trouxe energia renovada depois de um período mais solitário e depressivo. A viagem pelas sonoridades que inspiraram a rainha da pop levam-nos ainda a Cabo Verde, Marrocos, Estados Unidos, Colômbia e Brasil.

Duração: 23m

10 – “O que vai acontecer aqui?” (2019)

A gentrificação tem sido um tema central quando falamos da temática da habitação em Lisboa. É este o assunto que o movimento espanhol Left Hand Rotation focou neste documentário, feito em colaboração com as associações Stop Despejos e Habita!. Destacam-se “os movimentos sociais que defendem o direito a habitar na cidade de Lisboa”, a desigualdade social e “a conversão da cidade numa mercadoria”.

Duração: 1h22m

´

Foto de capa: Col. Estúdio Horácio Novais | FCG – Biblioteca de Arte | s.d.