×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
O Que Fazer

O bairro da Mouraria, pela lente de Jorge Rocha, mais conhecido por o_alfacinha_viajante

Valter Leandro Valter Leandro - Editor

O bairro da Mouraria, pela lente de Jorge Rocha, mais conhecido por o_alfacinha_viajante

Para não pensares que somos os únicos a amar Lisboa, decidimos dar voz a quem a adora tanto quanto nós. Hoje, visitámos o bairro da Mouraria, um dos preferidos de o_alfacinha_viajante 🙏💛

Adoramos tudo o que o Jorge Rocha, mais conhecido por o_alfacinha_viajante, publica na sua conta de Instagram sobre a cidade de Lisboa.

Percebe-se, de imediato, que é uma pessoa que vive a cidade com imensa paixão, que adora percorrer os seus inúmeros caminhos, ruas e ruelas e que, sobretudo, conhece como poucos alguns dos seus segredos.

Tanto é que o desafiámos a escolher um dos seus bairros preferidos e a fazer-nos uma visita guiada, onde nos contou com um incrível detalhe a história de alguns dos lugares mais icónicos deste típico bairro lisboeta. 

A nossa viagem pelo bairro da Mouraria começou aqui, no Largo da Achada

O bairro escolhido pelo o_alfacinha_viajante foi o da Mouraria, mas até poderia ser outro qualquer, porque temos a certeza que a experiência seria igualmente gratificante.

Sem mais demoras, deixamos-te aqui o vídeo com a visita personalizada à Mouraria, restando-nos apenas agradecer ao Jorge Rocha toda a disponibilidade para nos conceder esta maravilhosa viagem ao bairro mais multicultural da cidade.

Se não quiseres ver o vídeo, mas ainda assim queres saber de que forma é que o_alfacinha_viajante vê a nossa linda Lisboa, em baixo podes ler toda a entrevista.

1 – De onde veio o teu interesse pela fotografia?

É uma coisa recente. Eu antes nem gostava de fotografar. Tinha mais o hábito de reter os momentos mais especiais na minha mente. Este meu interesse aconteceu ao mesmo tempo que apareceu o Instagram, que julguei ser um boa ferramenta para começar o meu gosto pela fotografia. Primeiro tive uma conta pessoal, mas só há dois anos é que comecei o “projeto” de o_alfacinha_viajante. Hoje em dia é uma paixão muito grande, principalmente por Lisboa – por razões óbvias – e quando estou em viagem adoro fotografar.

2 – Como é o teu processo de criação nos locais que fotografas?

Tenho muita atenção aos ângulos, ao tentar apanhar as melhores perspetivas possíveis. Tenho também atenção à luz, às cores envolventes, são detalhes que me despertam muito, nomeadamente a luz de Lisboa, que é algo que me deixa apaixonado. Gosto muito da luz da cidade, acho que é uma luz especial.

3 – A tua luz favorita acontece em que momento do dia?

Depende muito do local. Há locais que são muito bons de manhã e outros só ao entardecer. Por exemplo, Alfama não é porque está mais a ocidente, mas o amanhecer em Alfama é algo especial. E em Lisboa, os entardeceres são muito bons na zona do Bairro Alto, toda a zona do Chiado, Belém também. São belíssimos para o pôr-do-sol. Depois há ruas que depende da hora do dia. Eu como já conheço bastante bem as posições solares em Lisboa, aproveito esses momentos e desloco-me aquela rua em específico.

4 – Qual é a tua ligação com a cidade?

Nasci em Lisboa. Sou 100% lisboeta, e daí o perfil com o nome de alfacinha, que é o nome dado a quem nasceu e vive em Lisboa, e a paixão pela cidade é única, só quem vive cá é que consegue descrever isso. E é isto que depois também tento mostrar nas minhas fotografias.

5 – Quando queres escapar de Lisboa, qual é o lugar que escolhes?

Tenho vários lugares ao redor de Lisboa. Se estivermos a falar dentro do distrito, sem dúvida Sintra, um local perfeito para relaxar, é uma zona muito tranquila e muito bonita. Tem mar e tem montanha. Também aproveito para ir até à margem sul, onde me atrai o mar e toda a zona da Costa da Caparica até ao Meco. Gosto ainda da Serra da Arrábida. Todas estas zonas dão-me uma tranquilidade muito boa. E, nestes locais, aproveito para captar as minhas fotografias, os meus momentos nestes locais.

Publicidade

Sintra é um dos locais preferidos do Jorge Rocha quando sai da cidade | Foto por @o_alfacinha_viajante
6 – Do que sentes mais falta de Lisboa quanto vais de férias para outro país?

Ah, sem dúvida o café daqui, de Portugal. O sabor do café.

7 – E o que te faz sentir saudades?

Eu já vivi fora do país durante 4-5 anos, em Londres, e uma coisa que eu sentia falta de Lisboa e de Portugal é esta luz. A luz, a comida, as pessoas, as gentes. Isto foi o que me fez voltar para Portugal.

8 – Por que razão o bairro da Mouraria?

Porque é um dos bairros mais antigos de Lisboa. Alfama, sem dúvida, é o mais antigo, mas a Mouraria fica logo atrás. É um bairro que ainda mantém muito as suas características, muito do seu lado pitoresco. Estamos na cidade, mas faz-nos sentir que estamos numa aldeia, numa aldeia inserida na cidade.

9 – O que te atrai neste bairro?

Na Mouraria ainda conseguimos respirar um pouco de tranquilidade, e aquela vida do passado… ainda nos faz viajar um pouco no tempo.

10 – Mouraria é?

Mouraria é… ser Lisboa.

A Mouraria é um bairro que ainda mantém as suas características, muito do seu lado pitoresco | Foto por @o_alfacinha_viajante
11 – Que outros fotógrafos ou artistas, a fazer trabalhos sobre Lisboa, nos recomendarias?

São muitos, e alguns vão-me “matar” se não os mencionar aqui a todos (risos). Alguns deles pertencem a uma comunidade que talvez a Lisboa Secreta também conheça, como o Ruben Neves sobre o qual sou muito fã. Também gosto muito do trabalho do José Magalhães, que faz belíssimas fotografias. Estes são os meus preferidos, mas que me desculpem os outros… todos são incríveis (risos).

12 – Onde costumas beber o teu café/imperial?

Quando regressei de Londres, e quando Lisboa era aquela coisa mais calma, mais pacata, sem o turismo (por um lado o turismo é muito bom, e todos agradecemos), e A Brasileira era o ponto de encontro naquela época. Estamos a falar há uns 20 anos, em que era onde se encontravam muitos lisboetas durante muitas décadas. Era onde eu também costumava tomar o meu café. Hoje em dia depende um pouco, do local onde esteja, num daqueles quiosques recuperados, mas sem dúvida gosto de ir ao miradouro de Santa Catarina apreciar as vistas, tomar o meu bom café português, beber a minha cervejinha portuguesa.

13 – Qual é o teu monumento preferido na cidade?

Uí, tenho vários! Um deles, é óbvio, é a Torre de Belém, um dos grandes símbolos de Portugal e de Lisboa. O Mosteiro dos Jerónimos também é um belíssimo monumento. O Castelo de São Jorge por estar no sítio onde está, que é uma área elevada da cidade. Há tantos, mas estes são os que me despertam mais o gosto.

14 – Lisboa é?

Lisboa é… linda, e não há outra cidade como Lisboa.

15 – Conta-nos um segredo da tua Lisboa.

Se eu conto deixa de ser secreto (risos). Mas este lugar onde estamos, o Largo da Achada, eu acho uma pérola na cidade de Lisboa. É um largo que está no bairro da Mouraria, que a maioria dos lisboetas não conhece, que a maioria dos turistas também não conhece, e acho que deixou de ser secreto agora com esta entrevista (risos), mas vale a pena vir aqui. Desfrutar deste largo que é a “cara” de Lisboa.

Largo da Achada, na Mouraria, um dos locais mais secretos de Lisboa

Queres saber um pouco mais sobre o bairro da Mouraria? Espreita aqui o nosso artigo!

Foto de capa: o_alfacinha_viajante