3 festivais imperdíveis para os próximos dias - Lisboa Secreta
×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Música & Festivais

3 festivais imperdíveis para os próximos dias

DGTL Madrid, Super Bock em Stock e Misty Fest são as nossas propostas

By Nelson Rodrigues Novembro 22, 2018

Quem disse que só durante o verão é que há bons festivais? Estes últimos meses do calendário também guardaram uns quantos eventos de luxo, com muita música para ouvir e dançar.  

De todos eles, escolhemos três sugestões imperdíveis, uma ao virar da esquina, outra com concertos por todo o país e ainda mais uma do lado da fronteira.

DGTL Madrid

Porque sabemos que és uma pessoa com horizontes largos (e bons gostos musicais) começamos por desafiar-te a fazer uma viagem até Madrid, onde acontece uns dos melhores festivais de música eletrónica de Espanha: o DGTL Madrid.

Marcado para o dia 5 de dezembro no IFEMA, o grande parque de exposições no nordeste da capital espanhola, este evento chega pela primeira vez a Madrid, depois de ter passado por cidades como Amesterdão, Barcelona, Tel Aviv, São Paulo, Santiago do Chile ou Reiquiavique.

O cartaz conta com vários nomes sonantes da música eletrónica, house e techno, como Mathew Jonson, The Black Madonna, Dj Koze, Charlotte de Witte, John Talabot, Len Faki, Midland ou Javi Redondo, entre muitos outros. Uma mistura explosiva e eclética com ritmos e sonoridades para todos os gostos.

O arranque do festival está marcado para as 22h00 do dia 5 de dezembro (uma quarta-feira) e depois… é para dançar até às tantas!

Mas porque o DGTL é muito mais que um festival, também não faltarão instalações artísticas e visuais, bancas de comida vegetariana e uma grande preocupação com o ambiente e a sustentabilidade.

Compra já o teu bilhete para uma experiência eletrónica inesquecível.

Foto: @dgtlfestival

Super Bock em Stock

Dez anos depois de ter surgido, o Super Bock em Stock está de volta a Lisboa nos dias 23 e 24 de novembro para substituir o Vodafone Mexefest. Muda-se o nome, mas mantém-se o conceito, que te convida a andar de sala em sala e de rua em rua pela zona da Avenida da Liberdade e arredores.

Este ano, são dez os espaços que servem de palco ao festival: Cinema São Jorge (Sala Manoel de Oliveira e Sala 2), Capitólio (Cine-Teatro, Bastidores e Terraço), Teatro Tivoli BBVA, Maxime, Rádio SBSR na Estação Ferroviária do Rossio | IP, Garagem EPAL, Sociedade de Geografia de Lisboa, Coliseu dos Recreios e Casa do Alentejo.

Quanto ao cartaz, é composto por mais de 50 nomes, entre artistas e grupos consagrados e projetos emergentes. Dos mais sonantes, destacam-se, por exemplo, Johnny Marr, Jungle, Msego, Capitão Fausto, Rejjie Snow, U.S. Girls ou Tim Bernardes. O passe para os dois dias custa 45€.

Foto: @superbockemstock

Misty Fest

O festival de outono que promete “a melhor música nas melhores salas” está quase, quase a terminar, mas ainda tem mais três concertos para oferecer até dia 25 de novembro. Estes são quase todos do Avishai Cohen Trio, liderado pelo músico israelita (radicado em Nova Iorque desde os anos 80), considerado uma das maiores referências contemporâneas no contrabaixo de jazz.

O espetáculo de Lisboa está marcado para dia 22 de novembro, mas o grupo também vai passar por Loulé, no Algarve (dia 25). O cartaz do festival fica completo com o espetáculo do projeto Danças Ocultas, dia 21 na Casa da Música (Porto).

Este ano, o Misty Fest contou com 26 concertos de 11 grupos e artistas, distribuídos por sete cidades: Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Ponta Delgada, Espinho e Loulé.

Foto: @MistyFest

Foto de capa: @dgtlfestival