As passadeiras arco-íris de Campolide

Há duas passadeiras coloridas no bairro a alertarem para as questões da igualdade

Depois da polémica das passadeiras arco-íris da Almirante Reis, que acabaram por não avançar porque a lei não o permite, eis que surgem mesmo duas passadeiras coloridas, mas noutro ponto da cidade.

Ficam em Campolide e estão em duas ruas do bairro: Rua de Campolide, em frente ao Quiosque, e Travessa Estevão Pinto, junto à Escola Mestre Querubim Lapa.

Moradores e comerciantes foram surpreendidos esta segunda-feira (dia 13 de maio) com as passadeiras, mas a Lisboa Secreta já sabe porque razão estão lá.

O presidenta da Junta de Freguesia de Campolide, André Couto, confirmou-nos que esta ação está relacionada com o projeto “Campolide é Igualdade”, ou seja, a ideia é mesmo chamar a atenção para as questões da igualdade e para os direitos da comunidade LGBTI.

“Hoje, pela primeira vez, Lisboa acordou com passadeiras com padrão arco-íris e este é um desafio que Campolide deixa a toda a Cidade e a todo o país, para que todos possamos reflectir sobre estes temas e para que todos possam juntar-se a nós nesta causa. É uma forma de nos colocarmos ao lado de todos os movimentos LGBT que lutam pela igualdade e pela não discriminação, assim como a todos os movimentos que lutam pela igualdade e pela não discriminação em função de género, raça, religião e idade”.

“Os eleitos do CDS-PP de Arroios, trouxeram esta acção a público, com uma proposta fantástica, que só não se concretizou por ficar presa em questões partidárias. O combate pela igualdade e não discriminação têm de ser centrais na sociedade e não podem ser prejudicados. Campolide considera que é uma ideia da qual se devem orgulhar, pois nós sentimo-nos dessa forma ao olhar para estas passadeiras e para o seu significado”, acrescentou André Couto, eleito pelo PS.

O Presidente da Junta de Freguesia garante que a medida é definitiva e que até vai mandar pintar mais três passadeiras no bairro. Quanto à questão da legalidade, expllica que os regulamentos foram cumpridos porque as cores do arco-íris surgem apenas nos intervalos das listas brancas.

Recentemente, o CDS apresentou uma proposta semelhante na Assembleia de Freguesia de Arroios, mas a ideia acabou por ficar na gaveta porque (alegadamente) a lei não o permite.

Indiferente a esta questão, a Junta da Freguesia de Campolide decidiu passá-la à prática e pintou mesmo duas passadeiras arco-íris no bairro. Está lançada a polémica.

Foto de capa: Nelson Jerónimo Rodrigues

(Visited 763 times, 1 visits today)

Tags:

';return t.replace("ID",e)+a}function lazyLoadYoutubeIframe(){var e=document.createElement("iframe"),t="https://www.youtube.com/embed/ID?autoplay=1";t+=0===this.dataset.query.length?'':'&'+this.dataset.query;e.setAttribute("src",t.replace("ID",this.dataset.id)),e.setAttribute("frameborder","0"),e.setAttribute("allowfullscreen","1"),this.parentNode.replaceChild(e,this)}document.addEventListener("DOMContentLoaded",function(){var e,t,a=document.getElementsByClassName("rll-youtube-player");for(t=0;t