Afinal, quem foi Calouste Gulbenkian?

Descobre o percurso de vida do senhor 5%

Provavelmente já foste inúmeras vezes ao jardim, às exposições e aos espetáculos da Gulbenkian, mas fazes ideia de quem foi o homem que dá nome a um dos espaços culturais mais importantes de Lisboa?

No ano em que se assinala o 150º aniversário do nascimento de Calouste Gulbenkian, a Fundação apresenta uma exposição sobre ele que vale mesmo a pena conhecer. Chama-se “Calouste: uma vida, não uma exposição” e está patente até ao fim do ano.

Antes de passares por lá, revelamos-te alguns segredos e curiosidades que te vão ajudar a conhecer melhor esta personagem incrível, que atravessou duas grandes guerras, fez fortuna com o petróleo, mas não conseguiu comprar tudo o que queria.

Foto: @fundacaocaloustegulbenkian

Calouste Sarkis Gulbenkian nasceu a 23 de março de 1869, em Istambul, no antigo Império Otomano.

Pertencia a uma ilustre família arménia, com negócios nas áreas da banca e do querosene (um derivado do petróleo), que lhe possibilitou uma educação privilegiada e com horizontes largos.

Assim que terminou o ensino secundário, foi para Marselha (aperfeiçoar a língua francesa) e depois entrou para o King’s College, de Londres, onde fez o curso de Engenharia e Ciências Aplicadas. Mais tarde, adquiriu nacionalidade britânica.

Desde cedo seguiu as pisadas do pai e assumiu as rédeas do negócio da família, negociando (habilmente) contratos de exploração petrolífera com grandes empresas internacionais.

Rapidamente fez fortuna na área do petróleo (que, aliás, revolucionou) ao deter 5% da Companhia de Petróleo Turca, o que lhe valeu o título de “Senhor 5%”. Chegou mesmo a possuir uma das maiores fortunas do mundo.

Ao longo da vida, foi reunindo uma coleção de arte valiosíssima (com mais de 6 mil obras) e filantropo de várias causas. Mas nunca conseguiu comprar um quadro de Goya que sempre ambicionou ter, “La Condesa de Chinchón”, hoje exposto no Museu do Prado.

Calouste Gulbenkian passou a viver em Lisboa em 1942, fugindo à Segunda Guerra Mundial, onde faleceu a 20 de julho de 1955, com 86 anos. Aqui deixou a sua fortuna e um legado marcante.

Foto: @fundacaocaloustegulbenkian

A face mais visível é a Fundação Gulbenkian, onde está exposta a sua coleção importante de arte. Esta instituição com sede em Lisboa trabalha, sobretudo, em quatro áreas, tal como o seu testamento determinou: Arte, Ciência, Educação e Beneficência.

Conhece aqui o programa que assinala os 150 anos do nascimento de Calouste Gulbenkian.

Foto de capa: @fundacaocaloustegulbenkian

(Visited 261 times, 2 visits today)

Tags:

You May Also Like

Uma das bibliotecas mais bonitas do Mundo fica a meia hora de Lisboa

Se respondeste Biblioteca do Convento de Mafra, acertaste em cheio! Esta é mesmo uma das eleitas pelo livro ...

IndieLisboa: 15º Festival Internacional de Cinema Independente

O IndieLisboa tornou-se um dos festivais mais importantes de cinema que Lisboa recebe. Ao longo de 11 dias, ...

Os ilustres do teatro vão ter um passeio da fama em Lisboa

Quase 60 anos depois de Los Angeles inaugurar o Walk of Fame, na Hollywood Boulevard, chegou a vez ...

';return t.replace("ID",e)+a}function lazyLoadYoutubeIframe(){var e=document.createElement("iframe"),t="https://www.youtube.com/embed/ID?autoplay=1";t+=0===this.dataset.query.length?'':'&'+this.dataset.query;e.setAttribute("src",t.replace("ID",this.dataset.id)),e.setAttribute("frameborder","0"),e.setAttribute("allowfullscreen","1"),this.parentNode.replaceChild(e,this)}document.addEventListener("DOMContentLoaded",function(){var e,t,a=document.getElementsByClassName("rll-youtube-player");for(t=0;t