×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
O Que Fazer

10 formas de celebrar o Dia 25 de Abril, o Dia da Liberdade

Conferências, jantares, desfiles e espetáculos são algumas das formas de relembrar este dia.

Bruna Castro Bruna Castro

10 formas de celebrar o Dia 25 de Abril, o Dia da Liberdade
O 25 de abril de 1974 marcou e marcará para sempre a nossa história. Este é um dia para relembrar os heróis e as heroínas que lutaram para acabar com a ditadura que tanto fez Portugal sofrer. Mas também é um dia que devemos sair à rua e celebrar a liberdade que foi conquistada.

Programações não faltarão. Nesta semana, desfiles, jantares, exposições, conferências e concertos vão tomar conta da cidade. Podes decidir celebrar com fogo de artifício ou, talvez com um espetáculo de teatro, o que não podes é deixar este dia passar em branco.

1- Concerto musical de fado e rock em Almada

A Câmara Municipal de Almada promoverá uma noite de festa com fogo de artifício, fado de Gisela João e o rock dos Xutos & Pontapés.

Dia 24 de abril, às 22h

Praça da Liberdade –  Almada.

Mais aqui.

2-Concerto com Raquel Tavares em Carnide

Para as comemorações do 25 de Abril, Carnide organizará um concerto com Raquel Tavares.

Dia 24 de abril, às 20h

Junta de Freguesia de Carnide: Largo das Pimenteiras, 6, 1600-576 – Lisboa

Mais aqui.

3- Programação da Casa da Achada – Centro Mário Dionísio

ACasa da Achada – Centro Mário Dionísio promoverá nos próximos dias uma série de eventos, entre exposições, exibição de documentário e uma conversa sobre o que mudou na vida das mulheres com o 25 de Abril.

De 21 a 29 de abril

Casa da Achada – Centro Mário Dionísio: Rua da Achada, 11, R/C, 1100-004

Mais aqui.

4- Jantar promovido pela Associação 25 de Abril

A Associação 25 de Abril vai realizar o seu habitual jantar convívio no Centro Cultural de Belém (Tenda Anexa), em Lisboa.  O custo do jantar é de €27,50 por pessoa e a inscrição deverá ser feita previamente pelos e-mails a25a.sec@25abril.org ou a25a.tesouraria@25abril.org.

Dia 24, às 19h

Centro Cultural de Belém- Praça do Império, 1449 Lisbon, Portugal

Mais aqui.

5- Passeio pelas ruas onde a Revolução andou.

A  STORIC convida para um passeio pelas ruas onde a Revolução “andou” e visitar os locais principais onde o regime realizava as suas operações. O passeio começa no Rossio e termina no Museu do Aljube. O passeio está limitado a 25 lugares e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail geral@storic.pt.

Dia 25 de abril, das 10h às 13h

10€ por pessoa,16€ para inscrição dupla, 30€ bilhete família (2 adultos + 2 pessoas de até 16 anos) ou 35€ para grupos (mínimo de 5 pessoas)

Praça de D. Pedro IV  (Rossio)

Mais aqui.

Publicidade

6-Desfile 25 de Abril em Almada

As Juntas de Freguesia do Concelho de Almada e o Movimento Associativo do Concelho de Almada organizam a cerimónia e o desfile popular, com intervenções e deposição de coroas de flores junto ao Monumento aos Perseguidos, símbolo daqueles que foram vítimas da perseguição fascista.

Dia 25 de abril, das 9h às 13h

Praça do M.F.A., Almada, Rua Praia da Mata 11 – Almada

Mais aqui.

7-Conferência: Revisitar a Revolução: ecos literários da “semana dos prodígios”.

O Museu de Lisboa – Palácio Pimenta promove o ciclo de conferências Novos Estudos e Novos Olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução. A próxima conferência seráRevisitar a Revolução: ecos literários da “semana dos prodígios”, por Ana Isabel Queirós (IHC/ FCSH – UNL)

Entrada livre, sujeita à lotação da sala

24 de abril, às 18h

Museu de Lisboa – Palácio Pimenta: Campo Grande, 245

Mais aqui.

8- Museu do Aljube – Resistência e Liberdade

O Museu do Aljube – Resistência e Liberdade é dedicado à memória do combate à ditadura e da resistência em prol da liberdade e da democracia. Este é o momento perfeito para dedicar uma visita ao espaço.

De terça a domingo, das 10h às 18h (exceto nos feriados de 1 de janeiro, 1 de maio de 25 de dezembro)

Museu do Aljube: R. Augusto Rosa, 42

9- Espetáculo “Coragem hoje, abraços amanhã!

Espetáculo escrito a partir de testemunhos, cartas e memórias de mulheres que foram presas pela PIDE durante o período do Estado Novo.

Dia 25 de abril às 18h

Museu do Aljube: R. Augusto Rosa, 42

Mais aqui.

10- Espetáculo “Elas também estiveram lá – quotidianos de resistência e de revolução de mulheres”.

Quantas mulheres anónimas fizeram parte da revolução de abril de 74? Elas foram silenciadas na época e na história, mas agora, já é tempo de ouvi-las, como se propõe este espetáculo que é feito a partir de depoimentos de quem já viveu a ditadura e tem muito a dizer.

Dias 13, 17, 18, 19 e 20 de abril às 21H

Dias 14, 15 e 21 de abril às 19H

O percurso do espetáculo começa na Avenida da Liberdade e termina no Cinema São Jorge.

Mais aqui.

Coragem hoje, abraços amanhã